<

Restaurante é um dos primeiros de Salvador a adotar uma Carta específica das brejas

TEM BODE COM ALT, BACALHAU E BLONDE E ESCONDIDINHO MAIS DUNKEL : UM FESTIVAL DE DEGUSTAÇÕES

O vinho sempre foi a bebida para harmonizações por excelência. Talvez pelo caráter um tanto quanto “bacaninha” da bebida. Na Idade Média, na Europa, cerveja era a bebida da plebe e o vinho da nobreza. Mas desde as perambulações do Mestre Michael Jackson (não o do “moonwalk”)  pelo meios cervejístico-culinários , essa história mudou de figura.

Se em outros estados é comum encontrar bares e restaurantes que sugerem harmonizações, aqui em Salvador estamos engatinhando. Salvo algumas prazerosas exceções.

DSCN6096[1]

É o caso do Carro de Boi (Boca do Rio) que promoveu uma tarde de degustações com alguns blogueiros e mostrou uma Carta de Cervejas com muitas sugestões prá lá de jóinhas.

DSCN6109[1]

Teve essa aí de cima : Escondidinho de Purê de Abóbora e Fumeiro com  a Dunkel, da Benediktiner (um estilo de trigo com grãos mais tostados e que é meu preferido em matéria de Weiss).

Aí embaixo a Altbier da Bamberg (fábrica que vou visitar em Votorantim-SP prá trazer pro blog nas minhas férias em outubro). A Alt é um estilo típico de Dusseldorf, na Alemanha. A secura desta cerva acobreada foi confrontada com um Bode servido com farofa d’água. A carne estava uma “manteiga” de derretendo.

DSCN6111[1]

A Vedett, a wit de garrafinha simpática da Duvel, trouxe sua característica cítrica e temperada para se “achegar” ao Bolinho de Bacalhau no melhor estilo português ( salve meu Vô Henrique de Trás-os-montes, que fazia muito bons).

DSCN6103[1]

Teve também este Bolinho de Feijoada hiper-mega-prime, rsrsrsr. Com recheio de couve e bacon, ele foi levado numa harmonização por semelhança com mais uma especialidade da Bamberg.

DSCN6127[1]

A Rauchbier é um estilo de Bamberg , cidade alemã que inspirou o empresário-cervejeiro Alexandre Bazzo a criar a sua própria “Bamberg brasileira”. Ela é uma cerveja “complicada” para aceitação de recém-iniciados, rsrsrs. A Rauch é feita com uma proporção de malte defumado, o que assusta o “peão novo”. Caiu perfeitamente bem com o bolinho.

DSCN6115[1]

 

E prá cair para a sobremesa, a indefectível Liefmans, na versão on the rocks. Não ! Não é aquele chopp de vinho que algumas “choperias” ofereciam prá mulherada. Confesso meu preconceito quanto as “fruits” , geralmente me “sôam” artificiais . Lembra aqueles chicletes Ping Pong de morango ? Ou então porque parece feita prá mulher ou sãopaulino, sei lá… Mas desta vez : apreciei !!! Talvez empolgado, por tanta coisa boa que já tinha sido consumida adorei esta cerva que mistura cereja e outras frutas vermelhas.

Mas acredito que o que me ganhou mesmo foi a harmonização com o cupcake com recheio , acho que de framboesa ou amora. Morder o doce e bebericar a Liefmans por cima foi bárbaro. E olha que não sou formigão. 

DSCN6143[1]

 

E quando achava que ia embora feliz e contente, pintou ainda chocolate com 70% de Cacau. E o melhor, feito aqui na Bahia. O Zé Raimundo, no belíssimo Globo Repórter em comemoração aos 30 anos da Rede Bahia, visitou a Fazenda Limoeiro da Maltez, em Ilhéus. Olha o link da reportagem aí

http://redeglobo.globo.com/redebahia/noticia/2015/07/globo-reporter-especial-mostrara-historias-dos-30-anos-da-tv-bahia.html

Enfim…Td bão demais… E parabéns ao Vinício, sommelier de cervejas que produziu a “bagaça” toda.

DSCN6106[1]

Carro de Boi

Avenida Eugênio Sales, 23

Boca do Rio

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

por Dalton Soares
Salvador, 31 de agosto de 2015

Compartilhe [ssba]