<

Quando Nildes Costa resolveu  sair da rua, onde vendia seus churrasquinhos durante 7 anos na Rua do Canal na Pituba, ela não imaginava o sucesso que o Taiobha iria fazer. Apostou na tradicional comida mineira e no atendimento carinhoso, quase uma instituição dos butecos “belzontinos”. Tanto carinho que ela é mais conhecida como Coração, porque assim trata todos que por lá passam.

No “Panela de Bairro” apresentou a Costelinha de Porco com Canjiquinha e o Tropeiro Mineiro. É a segunda concorrente do mês de Julho no Bahia Meio Dia. Confira a reportagem :

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-mostra-preparo-de-costela-de-porco-com-canjiquinha-e-couve/4330494/

DSCN5908

 

A Coração fez do restaurante um recanto para os atleticanos, que muitas vezes se espalham por lá  para acompanharem as pelejas galísticas.

Acho bacana porque freguês tem sempre razão, e como corinthiano, tenho uma caderneta recheada de bondades praticadas pelo time mineiro !!! kkkkkkkkkkkkk

 

DSCN5906

 

No Taiobha a Costelinha de Porco com Canjiquinha , é chamada no cardápio de “Minêro Valentim” . Aqui em Salvador a canjiquinha é chamada de xerém. Lá em Minas é muito usada para engrossar caldos. 

DSCN5909

 

Segue a receita

Ingredientes
300g de costelinha de porco
100 g de espinafre cozido
100 g de muçarela
Alho picado
Três colheres de sopa de canjiquinha (xerém) cozida
Cebola roxa, cebolinha e pimenta biquinho para decorar

Como fazer
Fritar a costelinha de porco temperada com alho, sal e pimenta do reino. Deixar “pegar” bem na panela, colocar mais alho, e ir colocando água fervente para tirar a crosta do “fundo”. Colocar a canjiquinha (que foi hidratada por 15 minutos e cozida por 20 min à parte) e ir mexendo.

Acrescentar o espinafre cozido. Numa cumbuca de ferro, colocar metade da muçarela ralada. Ccolocar o caldo, que deve estar num ponto cremoso, as costelinhas e a outra parte da muçarela. Cobrir com mais caldo, cebolinha picada, rodelas da cebola roxa e a pimenta biquinho.

 

DSCN5898

 

O Tropeiro mineiro acompanhou a costelinha, servida “pelando” com o caldo com canjiquinha prá lá de especial.

Anote aí :

Tropeiro mineiro
150 g de feijão cozido
100 g de bacon
100 g de calabresa
150 g de torresmo frito
Três ovos
Quatro folhas de couve fatiadas bem fininhas
Quatro colheres de sopa de farinha de mandioca
Azeite
Alho picado
Sal

Como fazer
No azeite de oliva, fritar bacon e calabresa. Fritar os ovos e acrescentar o feijão (não pode ser nem ao dente, nem desmanchando) sempre mexendo e a farinha. Acrecentar a couve (se tiver muito seco, colocar mais azeite). Servir com o torresmo e mais um ovo frito por cima.

 

DSCN5910

 

Se as Nildes é o “coração” do restaurante,  a Bá, companheira de Coração há 21 anos, é a cabeça e os braços. Tão tímida quanto competente na cozinha, ela e a Coração formam uma dupla que mata a saudade de mineiros com Banzo de comida mineira. 

DSCN5900

Imperdível para quem ama um torresmo de barriga, uma galinha com quiabo e uma costelinha frita com couve….

A votação do “Panela de Bairro” será aberta no próximo sábado, dia 25. E você já sabe : é só acessar g1.com.br/bahia 

Restaurante Taihoba
Rua Sargento Astrolábio, 136, Pituba
(71) 8690 4058
(71) 8270 4905

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

 

Salvador, 20 de julho de 15