<

O Panela de Bairro apaga velinhas no mês de Abril !!! E prá comemorar a gente vai aos Mercados e Feiras Populares de Salvador.

DSCN9025

Se você quer conhecer a cultura de um povo visite sua feira… Lá estão as cores, perfumes e sabores que mostram de onde viemos. É também lá que encontramos as delícias das receitas feitas como antigamente. É o caso do Edinho, do Mercado do Rio Vermelho.

DSCN9033

O Edinho está há 40 anos no mercado. Serve Feijoada, Dobradinha, Língua e o nosso prato do Panela de Bairro : a Rabada com Fato. Ele vai explicar como fazer em casa. Com seu sorriso fácil, Edinho chama todos clientes de “sócio” que chegam de cara, experimentando a famosa “gabriela”, uma infusão que faz sucesso no mercado.

DSCN9088

A reportagem vai ao ar no próximo sábado, dia 8. De quebra,mostramos o que tem de bom nos boxes da “antiga” Ceasinha do Rio Vermelho.

DSCN9064

Nossa competição começou neste sábado, dia primeiro, no Mercado do Ogunjá,com o Cupim no Lençol Branco do Thylius.

IMG_2186

IMG_2194

Segue a reportagem

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-ensina-receita-cupim-com-queijo-coalho/5769916/

Este mês o Panela de Bairro está  imperdível. Será que em Abril chegamos a casa dos 3 milhões de votos ? Ainda tem reportagens nas Feiras de São Joaquim e das 7 Portas.

É todo sábado, no Bahia Meio Dia !!!

ABRAÇO 

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

 

 

Salvador, 02 de abril de 17

Imagine um legume tipo “ame ou odeie” ! Pois é , esta é a frase feita que mais se encaixa para o jiló. No Panela de  Bairro deste sábado, dia 18, você vai aprender a só amá-lo porque o amargor dele vai ser zerado pelo nosso “pulo do gato”.

DSCN9019

 

Fomos ao bairro do Cabula para conhecer a Moqueca de Jiló e Carne de Sertão feita pelo Romero, um paraibano  que vai ensinar a fazer esse prato simples, com uma pegada bem baiana e delicioso.

DSCN9021

É no Bahia Meio Dia !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

 

 

Salvador, 16 de março de 17

Imagina um bar que tem 43 anos. Um bairro que é um dos primeiros a serem formados no Brasil.  E “aquela” receita secular, de família.

Pois é !!! Junte tudo isso e você vai conhecer o Charuto de Repolho da Dona Lia, do Santo Antonio Além do Carmo (Salvador).

DSCN8985

O bar é o “Recanto do Pascoal”. Ele já teve vários endereços, sempre no charmoso larguinho do Carmo onde fica a Cruz do Pascoal,um monumento que teria sido erguido por um cidadão português chamado Pascoal Marques de Almeida em 1743.

fachada (1)

No topo, Nossa Senhora da Porta do Céu para louvar o sagrado. No chão de pedras, mesas onde se exercita a gula !

Nossa equipe provou a receita que tem um irresistível toque de limão, tradicional dos petiscos árabes.

DSCN8999

Simples de fazer e com um pulo do gato que deixa fácil, fácil, enrolar o recheio nas folhas de repolho. |O charuto é um daqueles pratos que me trazem memória afetiva : o Fifi ( meu paizão ) , vira e mexe fazia charuto de repolho, mas ao invés do molho-lambão ou vinagrete usados pela Dona Lia, ele servia com um bom molho de tomate.

Você acompanha a receita no Panela de Bairro neste sábado, dia 11. É no Bahia Meio Dia !!!

 

SAUDAÇÕES

PANÇA CHEIA

 

 

 

Salvador, 09 de março de 17

Olha só o que o Panela de Bairro traz neste sábado : Costela no Bafo Defumada com Molho de Jabuticaba.

DSCN8972

A arte é feita pelo Pampo, uma figuraça das Colinas de Pituaçu, um condomínio gigante que acabou virando um bairro na década de 80. Fica logo ali na Av. São Rafael , em direção ao hospital do lado esquerdo.

DSCN8929

DSCN8928

DSCN8943

Ele vai ensinar você a fazer uma defumação super simples, com cipó de aroeira e casca de cebola roxa.

DSCN8937

O bar é um barato. Tem sempre gente disposta a puxar um violão e disposta a fazer um  sambinha porreta (a maioria dos frequentadores nasceu no Recôncavo)

DSCN8951

DSCN8957

Tá imperdível ! É sábado no Bahia Meio Dia !!!

 

SEGUE A RECEITA


ABRAÇO
PANÇA CHEIA
SAUDAÇÕES

 

 

Salvador, 03 de março de 17

vh-panela-de-bairro-comida-de-rua

D0 IAPI, vem o Mocotó do Padre Valson (Igreja de S. Paulo Apóstolo)

dscn8457

No Sto. Antonio Além do Carmo, tem a Feijoada do Frei Ronaldo

dscn8306

No Pelourinho, se experimenta o Escaldado de Bacalhau com Toucinho e Verduras (Irmandade da Igreja de Nossa S. do Rosário dos Pretos)

img_0806

Foi um mês muito bacana, conhecendo esses voluntários incansáveis das comunidades.

Com eles a gente sente como a palavra“participação” é importante na sociedade. Seja na igreja, ou na escola, não existe “vida” se não houver engajamento.

Ainda mais prá fazer uma feijoada que sirva 4 mil pessoas, ou um mocotó que alimente 3.500 bocas.

dscn8435

dscn8454

dscn8323

dscn8342

E que prazer passar horas ao lado das senhoras da Irmandade da Nossa S. do Rosário dos Pretos !!! Quanta devoção e dedicação delas para manter viva a tradição de seus antepassados negros trazidos escravizados da África.

dscn8538

img_0813

A partir de sábado, depois do Bahia Meio Dia, é a hora de você escolher o grande vencedor do Panela de Bairro Especial das Igrejas de Salvador.

Vote quantas vezes quiser pelo www.g1.com.br/bahia 

Acompanhe as duas reportagens, e as receitas, já exibidas :

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/10/panela-de-bairro-ensina-feijoada-preparada-por-padre-em-salvador.html

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/10/panela-de-bairro-ensina-fazer-o-mocoto-do-padre-em-salvador.html

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 26 de outubro de 16

Beber (e bem) com os amigos… Tem coisa melhor ? Pois é…

Ainda não tive o prazer de conhecer a Brooklin no famoso endereço americano (um dia vou), mas com certeza deu prá ter um gostinho dela na última viagem à São Paulo (a metrópole que deveria se chamar Corinthians).

cateto1

A pegada foi no Cateto, uma cervejaria massa em Pinheiros.  O Brooklin Brewery Brasil & a distribuidora Beer Maniacs organizaram a “parada”.

Num frio desgraçado, a régua de Brooklins esquentou a noite (todas birras maturadas em barris de Bourbon).

Foi também o lançamento da Improved Old Fashioned, isso mesmo, inspirada no famoso drink de Centeio. Explodiu no álcool com os anunciados 12,8% e estourou no cítrico.

 

Também rolou uma feminina Kriek ( que, com um ensopado de coelho, bateu “de prima”). A Black OPS só não surpreendeu mais que a Hand & Seal , a mais impressionante da noite (complexa e flor no talo).

No tap ainda bati (até onde me lembre) 1 IPA e 3 Sorachis, a badalada farmhouse da Brooklin. Foi a primeira vez que experimentei a birra com esse lúpulo japonês ( raspa de cítrico e outras cositas que, confesso, meu paladar juvenil não sabe distinguir).

brooklyn-sorachi-ace

A foto da Sorachi Ace é “by internet”, porque não deu prá registrar muito a noite. Nem precisa dizer porque , né ? rsrsrs… Faltou também foto da  The Original Wallies Band, uns caras que quebram muito bem como as velhas Streets Jazz… Achei aqui na net…    https://www.youtube.com/watch?v=6FxuNUHNnbY

IMG_3587[1]

Se faltou foto, sobraram novas e velhas amizades. Esse aí é o Marco Koch que representa a Brooklin , e escolheu a dedo o local pro lançamento.

Embaixo o grande Grilo, amigo de 23 anos e dos idos da Unimep, nossa Facú de Jornalismo. Bão dimais e prontos pro encontro da galera da faculdade que completa 20 anos de formatura. Piracicaba aí vamos nós e com a nossa cerva, prestes a ser brassada, a “Galera Animada Unimep”, uma wit que promete…    

IMG_3592[1]

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 14 de junho de 16

As quintas-feiras estão mais gostosas na Barra para quem gosta de cerveja de verdade !!! Há duas semanas peguei a bike e desci prá lá (é do lado de casa) …

A parada é no Barra Hostel onde está rolando o Quintas On Tap.http://www.alberguebarra.com.br/

on tap

A Kombita é uma kombosa especialmente modificada com torneiras engatadas em barris, ou postmix com variados, estilos de cervejas especiais. QUEM FOI AO ENCONTRO DE FIM DE ANO DA ACERVA BAIANA VAI LEMBRAR DA “DIVINA”, OUTRA KOMBI BACANA COM A MESMA PROPOSTA DE LEVAR ITINERANTEMENTE BOA CERVEJA…

DSCN7577[

DSCN7585

Na noite que passei por lá, tinham 3 estilos : IPA, American Wheat e uma Stout. E a Devassinha ordinária, rsrsrs 

 

 

O ambiente é superbacana com uma discotecagem ” de leve” e uns petiscos. O barato é que vira ponto de encontro de cervejeiros caseiros e apreciadores da bebida.

DSCN7582

Os “eletromecânicocarpinpedreiros” Diogo e Daniel (que fizeram de tudo pra montar a microcervejaria deles , de carpir o terreno a desencapar fio)  foram os responsáveis pela IPA da noite. A Rio Vermelho, nasceu da paixão dessa dupla que “descansa carregando pedra” na cozinha do malte.

DSCN7583

 

 

Conheci o Tiagão, da Darcelina (só o conhecia de nome, e pela fama de bom cervejeiro, que se comprovou). Ele fez uma “préza” prá quem tava na área. Apresentou a Guerreiro que tava Cascade na veia.

DSCN7587

Além de ser uma Apa de “responsa” , tá com um rótulo massa !!!

DSCN7588

 

Ah … Já ia esquecendo da Wheat da noite : do Adriano Bovo ,parceiro cujo único defeito é torcer prs Bibas do Morumbi, rsrsrsr

O cervejeiro-ortopedista , que “quebra nossas canelas”  com tanta  cerva boa, prá variar, mandou bem nesse estilo refrescante da Sotera.

É ISSO !!! TÁ CADA VEZ MAIS LEGAL NOSSO CENÁRIO CERVEJÍSTICO EM SSA GRAÇAS A ESSA GALERA QUE PRODUZ MUUUUIIITOOOOO… 

 

ATT .: DEPOIS DO POST NO AR FIQUEI SABENDO O “CARDÁPIO” DESTA QUINTA, DIA 26 : CAVALO DO CÃO, UMA RAUCHBIER QUE VEM DO VALE DO CAPÃO… POR ISSO NÃO TENHO INVEJA DE JORNAL, PQ SE TIVESSE RODADO FUDEU !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 24 de maio de 16

Dá uma olha na beleza deste bolo aí embaixo. Foi só uma das delícias apresentadas pela turma que já passou na telinha TV BAHIA, no quadro Panela de Bairro, do Bahia Meio Dia.

O Mesa ao Vivo rolou nesta terça e quarta no Sheraton Hotel, no Campo Grande. O Mesa é um grande evento itinerante com horas de aulas-show , jantares magnos , palestras e exibições de chefs brasileiros e internacionais.

IMG_3478[1]

O Panela de Bairro foi convidado prá participar e convidou gente como a Raquel (Boutique dos Bolos, Rio Vermelho). Ela apresentou seus doces e bolos que impressionam pela delicadeza e sabor ( os bolos de limão, milho e maracujá são a fruta em forma fofa, rsrsrs) . Teve gente que até tentou tirar a tampa do bolo, de tão parecido que ficou com um real. Ela é nossa Cake Boss… Nossa Buddy Valastro de Salvador, rsrsrs….

IMG_3477[1]

 

 

A Nara (Dijanela, Saúde) deu até entrevista durante a degustação dos “Melhores da Cidade”.  Levou para a degustação Ceviches e moquequinha com a cara da Bahia. Impressiona o senso de curiosidade gastronômica dela , sempre necessário prá formação de um grande chef.

IMG_3480[1]]

IMG_3479[1]

 

Já a Carine (Tapiocaria Fundo de Quintal/Paripe/Portão) agregou charme a sua iguaria : a massa da tapioca. Ela mesma é quem faz a massa que usou para brincar com os sushis… São coloridas porque levam vinho, couve, cenoura e por aí vai…

DSCN7503

 

 

DSCN7501

 

A Edilai (Cantinho da Moqueca/Ilha de Sãso João) foi nossa outra participante que agradou o paladar de todos com Saladas de Siri e Camarão com Pegoari. Ela e o Uendel são daqueles pequenos empreeendedores que dá gosto de estar por perto : bons na comida que fazem e espetaculares em avaliar e aproveitar oportunidades.

IMG_3485[1]

 

Ainda deu um prazer danado ter encontrado outros dois participantes do Panela que também estiveram no evento mostrando o que tem de melhor. O chef Osmar Santos (La Celestrina, Tancredo Neves) levou deliciosas Polpetas num italianíssimo molho de tomate. Ele foi concorrente do Panela de Bairro do mês de março e provou que é possível ter culinária internacional em um bairro de periferia.

DSCN7509

 

 

DSCN7507

 

O Luan (4 Chefs) também tava por lá. Ele participou do quadro em Junho do ano passado com um bolo de pão de ló e paçoca que traz memórias de infância. É um talento que começou muito cedo e comprova, a cada dia, sua habilidade em deixar nossa vida mais doce.

DSCN7512

 

DSC00382

O bolo delicioso que ele fez no panela de Bairro há quase um ano

O chef Jadson Nunes (Restuarnte 33/Salvador Shopping) marcou presença com camarões empanados e um Aioli porradão. Se você acompanha o Bahia Meio Dia, com certeza, já viu alguma receita do Jadson que vira e mexe ensina prá gente pratos criativos e simples (duas qualidades complementares exigidas de todo grande chef)

DSCN7572

 

QUE VENHAM OUTRAS OPORTUNIDADES DESSA GENTE COMPETENTE MOSTRAR SEU VALOR…

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES

 

 

 

 

 

 

Salvador, 12 de maio de 16

Passagem barata e viagem descolada na última hora. É uma mania que, reconheço, não é apreciada pelas mulheres. Algumas namoradas já ficaram loucas com isso. Mas sou assim !

A última foi prá Sampa. 72 horas virado num mói de coentro ! Primeiro : amigos buscando o mancebo no aeroporto de Campinas. Às 10 da manhã, esperando a galera prá correr prá Santa Bárbara, a primeira do dia. Uma Dunkel, da Eisenbahn (aí embaixo). Seguida de uma Pale Ale

IMG_3360

 

Depois das duas primeiras do dia, essa quadrilh , ops, não… Essa rapaziada (tá melhor ?) me pegou em Campinas e fomos direto para o buteco de Dona Socorro, na Vila Linópolis, bairro do meu glorioso Unidos (time de várzea trocentas x campeão em SBO).

IMG_3424[1]

 

O breakfast por lá foi esse aí. Caldo de Mocotó que a Socorro , paraibana há mais de 30 anos no interior de São Paulo, faz perfeitamente.

IMG_3361[1]

 

Como Caldo de Mocotó desde criança. Depois do futebol pela manhã, meu pai me levava aos butecos prá degustar esta delícia. Confesso que quando mudei prá Bahia achei que encontraria facilmente essa delícia. Não é o que acontece. Por aqui, se come muito mais o Feijão reforçado com o Mocotó. Como depois teve um Sarapatel e a pegada seguiu forte, me esqueci de pegar a receita com ela. Segue uma da Ana Maria Braga, prá quem gosta de algo forte.

http://gshow.globo.com/receitas-gshow/receita/caldo-de-mocoto-4d50e49552e0b252bc008961.html

Em casa, beijo nessa fofurinha do tio…

mirela

No outro dia, jogo do Timão e passada na quadra da Gaviões da Fiel. Fazia tempo que não pegava essa Feijuca que é de primeira, com direito a couve frita e torresminho.  O amigo Samuel, com quem já rodei muita arquibancada Brasil afora, foi o parça nesta empreitada.

IMG_3370[1]

 

Na Arena show da torcida e casquetada do surpreendente e audacioso Audax. Coisa pouca prá quem já tá calejado com as derrotas e entulhado de vitórias.

IMG_3384[1]

IMG_3397[1]]

Prá finalizar a noite, uma rodada pela Praça da República e Largo do Arouche, no centro de SP , onde estávamos hospedados e parada num dos mais tradicionais restaurantes de Sampa : O Gato que Ri. Com mais de 60 anos, esta pérola da clássica gastronomia, tem o nhoque como prato mais famoso. Peguei uma opção que tá no Restaurante Week : Picanha de Cordeiro com uma entrada de Folhas e Carpaccio.

IMG_3408[1]

O risoto que acompanhou a carne, tava meia boquíssimo, mas a Picanha maravilhosa. Troquei o Petit Gateau por uma Pudim de Leite , doce que sempre me arrependo de pedir pq a minha referência é o Pudim de Leite Condensado de Dona Clara : incomparável.

IMG_3410[1]]

Agora é esperar a próxima !!! A Libertadores continua …. rsrsr

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES 

 

 

Salvador, 26 de abril de 16

O Panela de Bairro faz aniversário de um ano. E prá comemorar fomos atrás de quatro histórias de muito trabalho e sonhos realizados.

Procuramos os bares, butecos, bistrôs, restaurantes, doceiras e boleiras que mais se destacaram entre os 34 estabelecimentos que já participaram nestes 11 meses de quadro. Nesse período foram mais de 600 mil votos dados pelos internautas pelo G1/BAHIA.

logo

Tem o Cantinho da Moqueca, de Ilha de São João ( campeão de Julho), com a Edilai e Uendel.

DSCN7125

 

Olha só a homenagem bonita que fizeram ao “Panela”

DSCN7132

O Padre Gilvan, de Simões Filho (Restaurante Galinha Caipira).

DSCN7113

DSCN7116

 

O Sandro do Xique-Xique, do bairro dos Barris (Primeiro Campeão do “Panela” em Abril/2015)

IMG_3261

 

IMG_3262

 

E o Pirí, do Buteco do Pirí (Nordeste e Pituba)

IMG_3245

 

IMG_3251

 

TÁ IMPERDÍVEL… OUVIMOS O SEBRAE SOBRE ESSE CARAS QUE DÃO AULA DE EMPREENDEDORISMO !!!

SEXTA, DIA 22 / SÁBADO, DIA 23 NO BAHIA MEIO DIA !!!

Aproveite e dê uma passadinha no site que está em plena votação para eleger o chefe de bairro do mês de abril http://g1.globo.com/bahia/interatividade/enquete/2016/4/16/qual-receita-do-panela-de-bairro-te-deu-mais-agua-na-boca-cb16fd4c-03ed-11e6-a6a2-9cb654714a76.html 

Salvador, 20 de abril de 16

O Panela de Bairro , nosso quadro de todo sábado no Bahia Meio Dia, está completando um ano e ultrapassando a casa dos 600 mil votos pelo nosso g1.com.br/bahia… E você vai conhecer a história de participantes do quadro que se destacaram nesse 1 ano. São 4 lindas histórias de empreendedorismo e vitória dos chefes de bairro que aproveitaram a oportunidade de aparecer na telinha da TV BAHIA !!!

logo

Aqui no Ralando a Panela a gente vai dar mais informações.

O sucesso do “Panela”  é você quem faz ! Toda última semana do mês , a votação é aberta e você ajuda a escolher o chefe do bairro do mês.

E já foi ao ar o primeiro prato concorrente.

DSCN7163

 

 

O Possáite, do Jardim das Margaridas, veio com a receita de Abará com Moqueca de Siri acrescentado na massa.

DSCN7152

Clique e assista :

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/v/panela-de-bairro-ensina-receita-de-abara-com-moqueca-de-siri-veja/4929128/

No próxima semana você conhece o segundo concorrente de Abril. Aqui já adiantamos os “bastidores” da reportagem.

DSCN7240

Você vai descobrir por onde anda o Juvená que marcou época em Salvador com uma das barracas mais concorridas da cidade nas festas de Largo e em Itapuã durante as décadas de 70,80 e 90…

Vamos ensinar a fazer um Polvo na Cerveja.

DSCN7255

A receita é do Ricardo , filho do Juvená, que além de cozinhar manda bem no samba. Junto com a galera do Grupo Samba e Sêde ele “ralou a panela” e fez samba da melhor qualidade.

DSCN7265

Tá imperdível : é no próximo sábado, dia 9 de Abril… Saboreie nesse convite :

http://g1.globo.com/bahia/videos/v/panela-de-bairro-ensina-receita-de-polvo-com-cerveja/4933215/

Até lá !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

 

 

Salvador, 05 de abril de 16

Passei um Domingo de Páscoa diferente ontem. Com um monte de criança : 18 ao todo. Fizemos Bolinho de Peixe e batemos um papo sobre a importância de ler bastante e estudar muito prá gente crescer e ser feliz.

DSCN7217

 

O projeto é desse camarada aí : o Alan. O Chef Alan Borges nasceu na comunidade do Calafate e é lá que montou o seu bistrô.

DSCN7206

Ele já participou do Panela de Bairro fazendo a Feijoada de Amendoim. O cara é craque. repeti a receita da feijoada na Chapada Diamantina na casa de amigos e foi sucesso.

DSCN7205

 

 

 

 

A idéia do Alan foi chamar pessoas ligadas ao universo da gastronomia prá cozinhar para, e com ajuda, da criançada. Este que vos tecla, ficou contente prá caramba pelo convite e mandamos ver numa receita que saiu no Panela de Bairro : o Bolinho de Peixe do Zóião de Imbassaí. Segue a receita.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/02/quadro-panela-de-bairro-ensina-receita-de-vermelho-na-brasa.html

DSCN7208

Foi massa a brincadeira. Teve sorteio de livros e chocolate prá todo mundo no final…

DSCN7192

Tenho certeza que você ia adorar participar. Basta separar algumas horinhas do seu domingo, levar seus ingredientes e ir com o coração aberto prá bater um papo com essa molecada. Chegue de mansinho e vá embora cheio de vida !!!  

DSCN7226

 

SERVIÇO

Local:Bistrô PontoA

Rua Antenor Maia Cardoso, Calafate, Av. Suburbana. Logo depois do G Barbosa, vire à direita.

99143 1134

98263 7922

99737 8609

99613 8548

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 28 de março de 16

Tancredo Neves é o antigo bairro de Beiru. Sabe aquela velha mania de substituirem nomes centenários e populares prá fazer homenagem alheia ? Pois é !!! Foi o que aconteceu no ínicio da década de 90 neste populoso bairro de Salvador perto da Mata Escura.

DSCN7101

 

 

É lá que o Chef Osmar Santos (não, não é o Pai da Matéria , um dos maiores narradores de futebol de todos os tempos) faz suas estrepolias.

Batalhador, Osmar saiu de Antonio Cândido, região de Feira de Santana, para “vencer” em Salvador. Trabalhou em restaurantes como o Mistura onde aprendeu a fazer o básico da comida italiana , o que não é pouco !

DSCN7062

Guardou economias e construiu na garagem da família em Tancredo Neves um salão onde funciona o La Celestrina. Em pouco mais de dois anos ganhou destaque no cenário gastronômico baiano por fazer o clássico, por um preço bacana, num bairro inusitado !

Faz de Lagosta à Filé com a categoria dos consagrados restaurantes clássicos de Salvador.

DSCN7106

DSCN7111

 

Prá concorrer ele prerparou prá gente um Risoto de Limão Siciliano com Filé de Badejo Grelhado na Crosta de Castanha de Caju. Um espetáculo que você vai aprender a fazer. Ele ensina o pulo do gato para a castanha aderir ao peixe. Tá imperdível…

 

DSCN7072

 

DSCN7081

SERVIÇO

LA CELESTRINA

R. São Paulo, 73 – Tancredo Neves, Salvador
3306-8325. Func.: seg. qua a sex. (18h/22h), sáb; e dom. (12h/22h). Visa.

Você confere a reportagem toda no Panela de Bairro deste sábado no Bahia Meio Dia !!! É o terceiro prato concorrente do quadro que vai eleger o melhor chefe de bairro de Salvador no mês de Março… A votação é pelo G1.COM.BR/BAHIA         . Pode votar quantas vezes quiser.

DSCN7054

Um dos concorrentes é o Baião Sertanejo , da Graça, do Quintal do raso da Catarina , do Campo Grande. Seguem a reportagem e a receita :

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/03/panela-de-bairro-ensina-receita-de-baiao-sertanejo-veja-passo-passo.html

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 17 de março de 16

O Bar Quintal do Raso da Catarina, que fica no Campo Grande, é um dos mais antigos de Salvador : é de 1979. Só por isso já seria alvo de um bom butequeiro, levando em conta que Salvador não é daquelas cidades que mantém vivas sua tradições butequistícas.

DSCN7033

Pois é ! A Dona Graça é quem dá as cartas por lá. Caprichosa, ela arrumou um jeito bem legal de servir um dos pratos mais pedidos da casa : o Baião Sertanejo. Lembra daquelas marmitinhas que o sertanejo levava prá roça amarrada num pano de prato prá “segurar” o calor ? Então … É assim que ela chega à mesa.

DSCN7046

 

No Panela de Bairro você vai aprender passo a passo a fazer um baião diferente com a base de feijão fradinho e queijo coalho. Leva ainda carnes selecionadas de Sol e Fumeiro. A entrada de Beiju Canoa com manteiga e coalho assado na brasa é qualquer coisa de excepcional.

DSCN7041

O único “senão” do bar é a escadaria. Beba todas, mas cuidado com os degraus !!! Como se diz lá em Santa Bárbara D’Oeste, minha terra, a descida é uma quissáça.

DSCN7035

Vá e peça o aperitivo Prícipe Maluco, cachaça com rodela de limão melada no açúcar e canela. Quem indica é o professor e pesquisador Sérgio Guerra. É ele o nosso telespectador sortudo que degustou o prato ao final da reportagem.

DSCN7047

 

No mês de aniversário de Salvador é assim.Você indica , nossa equipe aprova e a gente come.

DSCN7060

De quebra , na visita, ao Quintal peça o livro que conta as memórias dos butequeiros que passaram pelo bar desde a criação. O lugar foi uma célula de resistência síndico-artístico-cultural na época da ditadura militar e ainda hoje é frequentado por universitários, artistas, produtores e espectadores do Teatro Vila Velha, que fica bem ao lado no Passeio Público.

 

DSCN7054

 

O Baião é o segundo concorrente do Panela de Bairro do mês de Março. A reportagem vai ao ar sábado, dia 12, no Bahia Meio Dia !!!

Fique com a reportagem e a receita do primeiro prato concorrente : A Rabada com Agrião do Jeferson, do Boteco da Resenha de Cajazeiras.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/03/panela-de-bairro-ensina-receita-de-rabada-com-agriao-aprenda.html

DSCN6996

 

RABADA COM AGRIÃO

Ingredientes
2 rabada magras grandes
2 maços de agrião
6 dentes de alho
2 cebolas
1 pimentão
1 tomate
1 colher de chá de pimenta cominho
10 folhas de hortelã grosso
100 ml de conhaque
100 ml de azeite doce
3 folhas de louro
2 colheres de sopa de extrato de tomate
Sal a gosto  
Farinha de mandioca para fazer o pirão

Como fazer
Pique e machuque o alho, cebolas, pimentão, tomate e hortelã. Misture tudo com a rabada já tratada e acrescente a pimenta cominho, conhaque e o azeite. Coloque no fogo quando estiver refogando ponha água quente e com sal a gosto até cobrir a carne.Pressão por 50 minutos, abra coloque o agrião, feche e deize cozinhado mais 5 minutos, tempo suficiente para o agrião não desmanchar e ficar tenro pra mastigar. Com o caldo faça o pirão.

SERVIÇO
Boteco da Resenha
Rua Orlando José Ribeiro, 21
Cajazeiras VII
(71) 99330-0227

ABRAÇO

SAUDAÇÕES

PANÇA CHEIA

 

Salvador, 08 de março de 16

A Pri era do mercado de Marketing. Trabalhou três anos na área : reuniões, atendimentos a clientes, prazos de projetos… Enfim stress ! Por um tempinho deixou a loucura do emprego pilhado.

IMG_3202[1]

Mas ela tinha um hobby. Cozinhar. Aquela coisa de família… Que aprendeu com a vó ? Os doces e bolos eram tão gostosos que a família , os amigos, e depois os amigos dos amigos começaram a pedir prá ela preparar para festinhas de aniversário e afins.

IMG_3201[1]

Resultado ? Começou a fazer profissionalmente, criou a marca Bolo da Pri (lembra ? Era do marketing ?) e começou a dar certo. Derepente pintou  uma nova vaga numa agência. Tentou levar em frente as duas atividades, mas o prazer de cozinhar e servir as delícias falou mais alto.

IMG_3203[1]

Foi esta histórinha que contamos no Jornal da Manhã de hoje. Enquanto uma especialista em Recursos Humanos conversava com a nossas repórter Adriana Oliveira sobre os desafios na virada de carreira, a reportagem foi exibida.

http://g1.globo.com/bahia/jornal-da-manha/videos/t/tv-bahia/v/emprego-especialista-em-rh-da-dicas-para-quem-deseja-recomecar-e-mudar-de-carreira/4853233/

Bom começar o dia assim. Doce e com mensagem de otimismo !   A gente precisa !

Segue a receita do …

Naked Cake da Pri
Massa:
3 ovos
3 xícaras farinha de trigo
2 colheres sopa de manteiga
150ml de leite líquido
1 colher de sopa de essência de baunilha
1 colher de sopa de fermento para bolo
Bater os ovos e a manteiga primeiro. Depois, acrescentar aos poucos a farinha e o leite, misturar até virar uma massa homogênea e por último colocar o fermento. Assar no forno pré aquecido em 200° durante 35 minutos ou até o palito espetado na massa sair sequinho.
Recheio (pulo do gato)
2 latas de leite condensado
2/3 da caixinha de creme de leite (tem que ser de caixinha pq tem menos soro)
1 colher de sopa de manteiga
Mexer tudo em fogo baixo até que desgrude do fundo da panela. Esperar esfriar, dividir o bolo em 3 camadas  espalhar nos 2 intervalos. Então fica uma camada de bolo, uma de recheio, bolo, recheio e por último, bolo.
O topo pode ter açúcar de confeiteiro polvilhado em Cima, ou o que desejar

 

 

SERVIÇO

BOLO DA PRI

99168-0208

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!! 

 

 

Salvador, 02 de março de 16

Um cozinha um pouco aqui, outro rala a panela ali. Uma cerva chega na sacola térmica e vai fazer companhia as outras, que já estavam no congelador. É assim que se faz um domingo de primeira.E com comida boa. Aproveito prá dar essa receita que peguei num site de cervejeiros recentemente. Dou a minha versão desse Buraco Quente.

 

IMG_3171[1]

 

O Buraco Quente original, que faz sucesso em muitos bares paulistas, é feito com carne moída. A origem é portuguesa ou alemã. Há controvérsias. A minha versão levou alcatra, mas acho que fica melhor ainda com uma maminha ou fraldinha, já que alcatra quase não tem gordura e, nesse caso, ela pode ser benvida.

 

BURACO QUENTE

700 gramas de alcatra

uma cerveja preta barata (pode ser a velha malzibier ou uma Xingu, e não rime)

um pedaço de toucinho 

um pedaço de bacon

um pimentão

louro

noz moscada

três dentes de alho

uma cebola

 azeite

salsinha

uma pimenta de cheiro

 

COMO FAZER

Esquente a panela e tire a gordura da barriga de porco , um fio de azeite e coloque os alhos. Sele os pedaços de alcatra e reserve. Jogue a cebola,o bacon e o pimentão bem picadinhos e raspe com uma colher de pau todo resíduo da carne que grudou na panela. Volte a carne na panela e despeje a cerveja e o louro. Deixe cozinhando em fogo baixopor uns 10 minutos.Complete com água, se necessário, e leve prá pressão por uns 40 minutos. Desfie, raspe noz moscada e jogue a pimenta picadinha sem sementes. Deixe reduzir e sirva a carne em metades de pão francês (de sal). Polvilhe com salsinha.

IMG_3170[1]

 

A gente bebeu uma schwarzbier alemã , lager pero con propriedad, que cortou bem legal o sal e untuosidade do Buraco.

O prato principal foi feito pela Dona Paula : um belíssimo Arroz de Braga (Vinoteca/Alphaville) com uns chouriços espanhóis com muita personalidade. Este ícone português desceu acompanhado de algumas Heinekens.  

IMG_3172[1]

 

Ainda teve muita cerveja…

IMG_3187[1]

 

O sabor forte do Queijo de Cabra Defumado, com essa IPA season californiana, ficou ainda mais claro na boca.

IMG_3176[1]

A sobremesa, Mousse de Chocolate, caiu bem com a Travessia , da Theresópolis. Não tinha experimentado esta Tripel que ficou massa com o mousse.

IMG_3177[1]

E a cerveja da noite foi esta artesanal italiana prá quem valoriza “personalidade”. Acética,refrescante e licorosa, a Nora (Baladin) me surpreendeu por mostrar uma “patada” de alcoolicidade. Pesquisei depois e vi que , entre as peculiaridades desta ale, está um cereal egípcio : o kamut.  “- Prazer papapagaio !”

Egípcia ou não, é fabulosa…

iIMG_3179[1]

INESQUECÍVEL COMO A AMIZADE.

IMG_3183[1]

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES  

 

Salvador, 22 de fevereiro de 16

Vote quantas vezes quiser para escolher o Chefe de Bairro de Fevereiro. É fácil. Entre no endereço :

http://g1.globo.com/bahia/votacaomultimidia/2016/02/qual-receita-do-panela-de-bairro-te-deu-mais-agua-na-boca.html

Ganha o Chefe de Bairro que mobilizar mais clientes , amigos e familiares. E todo mundo pode ajudar. Avise na sua rede social e desça o dedo no computador para eleger o destaque da Linha Verde.

logo

O ganhador terá a reportagem reexibida no Bahia Meio Dia do próximo sábado, dia 27, e ainda leva o troféu “Panela de Bairro”. Confira os bastidores dos três concorrentes.

MOQUECA CREMOSA (MÉURES, DE DIOGO)

DSCN6895

DSCN6886

 

DSCN6879

DSCN6904

 

DSCN6883

DSCN6903

 

VERMELHO COM BANANA-DA-TERRA ASSADA COM BOLINHO DE PEIXE (ZÓIÃO, IMBASSAÍ)

DSCN6925

DSCN6928

DSCN6912

 

DSCN6916

 

 

 

DSCN6931

DSCN6920

 

PEIXE-RATO COM LAGOSTAS NA BRASA E BANANAS-DA-TERRA E BATATAS ASSADAS (FOLHA, PRAIA DO FORTE)

 

 

DSCN6971

 

DSCN6950

 

DSCN6965

 

DSCN6954

 

DSCN6957

 

DSCN6976

 

VOTEM !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 20 de fevereiro de 16

A “sapeca” é uma tradição dos pescadores do Litoral Norte da Bahia. E nós fomos atrás desta maneira muito simples de preparar os pescados na Praia do Forte. Três ingredientes que assustam pela singeleza : sal, braseiro e , principalmente, peixe fresquíssimo.

DSCN6949

 

Esqueça a Praia do Forte “prá turista ver”. Esses aí são os nativos : o Folha e o Galho, irmãos na pesca e no pequeno negócio do preparo dos peixes na beira da praia. Quando digo beira, é beira mesmo. Braseiro na areia. Pescados servidos sobre pranchas de surf.

DSCN6976

 

 

A Praia do Portinho de Baixo fica há 10 minutos de caminhada pela areia , antes de chegar à vila famosa. Saímos num pequeno barquinho e caímos 500 metros metros mar adentro para tirar uma rede que reservava algumas surpresas como caranguejos guaiás, um Peroá (também conhecido como Peixe-Rato por causa dos grandes dentes da frente) e um Vermelho Cioba, difícil de ser apanhado na rede. As lagostas que apareceram foram devolvidas ao mar porque estão no período do Defeso.

DSCN6972

As consumidas no prato do Chefe de Bairro, de acordo com a galera, foram pescadas antes do período de proteção.

DSCN6955

 

Você vai aprender a fazer este tempero refogado aí de cima. Ele foi o “pulo do gato” desta reportagem, responsável por dar o sabor aos pratos servidos debaixo da sombra das amendoeiras e que encantam turistas como o Fernando Ferreira, de férias com a família pela Praia do Forte.

DSCN6978

Fernando é personal chef, cozinheiro que prepara jantares por encomenda. Ele aproveitou o passeio gastronômico para “aprender” com a simplicidade dos “cozinheiros-pescadores”. Em Brasília comanda a Taberna dos Ferreiras. Encontramos com ele ao acaso e colhi um depoimento que mostra bem o fascínio pela experiência de provar uma “sapeca” : ” – O que mais importa é o peixe ser fresco e feito assim. Quanto mais simples, melhor.”

DSCN6957

Não pêrca , sábado, no Bahia Meio Dia !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 18 de fevereiro de 16

Excepcionalmente, nesta quarta-feira, o Bahia Meio Dia vai exibir o Panela de Bairro porquê perdemos um sábado por causa da transmissão do Carnaval. Então se prepare prá mais um concorrente do Especial de Verão na Linha Verde ! Vai ter Vermelho na Brasa com Banana-da Terra feito pelo Zóião !!!

[DSCN6921

Essa figura aí é um pescador de Praia do Forte que se radicou em Imbassaí , logo depois de PF, prá montar um restaurante. O segredo você já sabe , né ? Peixe fresco sempre e uma pitada de criatividade !

 

DSCN6911

 

Nossa equipe vai revelar prá você a tranquilidade desta vila de Mata de São João e qual o prato do Zóião, que cativa os turistas, entre eles a Ivetona que já passou por lá. Tem uma foto enorme da cantora com o o pescador, na frente do pequeno restaurante. Seu PÊ e Bambam deram o apoio técnico nesta aventura !!!

DSCN6918

 

Olha o Vermelho aí. Ele é feito na brasa e leva camarões e fatias de banana-da-terra. Você vai aprender a fazer o tempero que cativou Ivete Sangalo, que sempre leva os caranguejos dali prá casa (onde descansa ali na Praia do Forte). De quebra vamos ensinar o pulo do gato prá impressionar sua visita : uma entrada de um delicioso Bolinho de Peixe, mole, mole, de fazer !!!

DSCN6928

 

Não pêrca ,nesta quarta, no Bahia Meio Dia. Como sempre, por aqui, vamos disponibilizar o link da reportagem , caso você babe ovo , rsrsrsr

DSCN6931

 

E se você perdeu a reportagem do primeiro concorrente, clique e assista agora : http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/moqueca-de-camarao-cremosa-e-a-receita-do-panela-de-bairro-deste-sabado-13/4809671/

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 15 de fevereiro de 16

Esses espetinhos fizeram sucesso no nosso Panela de Bairro em Janeiro. Foram feitos Mix de Tomate Sêco, Mussarela de Búfala e Rúcula; Abacaxi, Camarão e Lagosta e Palmito de Pupunha, Tomate-cereja e Brócolis.

DSCN6865

p

PANELA_NROS_ABSOLUTOS

Foram mais de 15 mil votos. O prato foi apresentado pela Mari Antunes, a rainha da “Descidinha”, neste Carnaval. Ela concorreu com outras indicações de Márcio Victor e Cumpádi Washington neste “Panela” Especial de Carnaval ond eos artistas comandaram a área.

DSCN6867

Entre os clics que ficaram fora da reportagem esta Margarita aí, de Buriti, um delicioso fruto do Cerrado.

DSCN6871

 

A Simone foi eleita a Chefe de Bairro, já que ela é a responsável pela chapa deste bar que fica em Patamares…Olha o contato :

SERVIÇO
Quintal Bar e Petiscaria
Rua Manoel Antônio Galvão, 339 – Pituaçu (em frente ao Circo Picolino)
Tel.: (71) 98116-1670 (Magno)

DSCN6854

 

Parabéns ao campeão !!!

E finalmente, neste sábado dia 13 (ficamos sem Panela de Bairro no último sábado por causa da exibição da transmissão de Carnaval da TV Bahia),

você vai saber o que preparamos prá você ! Um Panela de Bairro Especial de Verão : fomos experimentar as delícias da Linha Verde. Só pratos preparados por quem mais entende de pescados na Bahia, ou seja, os próprios pescadores !!!

DSCN6894

Fomos à Imbassaí, Praia do Forte e Diogo. E é nesse simpático vilarejo que começamos nossa competição de Verão ! Na Vila de Diogo vamos mostrar a Dona Meures, casada com o Seu Nunes, que tem uns barquinhos de pesca e deixa a esposa cuidando do rango. Tudo começou com ela vendendo picolé na frente de casa. Hoje são mais de 20 funcionários em um salão de 3oo lugares.

DSCN6887

 

Você vai conhecer, e aprender a fazer, a Moqueca Cremosa de Camarão, da Sombra da Mangueira !!!

DSCN6904

Não pêrca , sábado no Bahia Meio Dia, e aqui no blog logo depois da exibição….

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 12 de fevereiro de 16

Sou fã de mercados !!! Coisa de pai, que levava o guri sempre prá fazer as compras da semana numa típica venda de italianos na Moóca !!! Na saída tinha uma paradinha (ou, “ona”) na padóca onde a tarde seguia interminável entre amigos, cervejas, mistos, baurus e kibes !!!

Carrego essa paixão da infância e por isso vibrei quando a “nova” Ceasinha do Rio Vermelho ganhou espaço especial para a culinária.

Fiquei mais contente ainda ,neste fim de semana ao descobrir que as “gabrielas” do Edinho, a feijoada do Amadinho, e o sanduba de mortadela da Biroska, ganharam companhia de peso com uma verdadeira Parrila argentina : O PARRILA E VINO

IMG_3038[1]

Os tradicionais cortes argentinos podem ser o complemento de legítimas empanadas, as mesmas servidas em La Pulperia (Ladeira do Acupe), pelo Mestre Martin (Acerva Baiana).

IMG_3031[1]

 

IMG_3035[1]

Os vinhos completam a experiência que ainda tem linguicinhas, e sandubas de “prima catega”…

IMG_3029[1]

 

IMG_3042[1]

E quem sabe, em breve, a Itaipava (marca oficial da praça) não abre as pernas prá liberar as cervas especiais na casa ? Afinal monopólio não tá com nada !!!  

IMG_3043[1]

IMG_3047[1]

 

As Parrilas são alimentadas por gás encanado já que a brasa ficaria inviável num ambiente fechado e complexo como o de um mercadão, mas não deve nada ao braseiros.

PARRILLA

Enfim mais uma opção no , cada vez mais bacana, Ceasinha do Rio Vermelho….

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

Salvador, 25 de janeiro de 16

Um delicioso bolinho de feijoada encerra o ano do Panela de Bairro, um quadro que é um sucesso de audiência no Bahia Meio Dia todos os sábados. Desde abril até novembro foram 363.441 votos pela internet , através do G1, para escolha do melhor chefe de bairro do mês.

É você que faz o quadro dando sugestões de bares, botecos e pequenos restaurantes que ofereçam pratos bacanas que se destaquem pela originalidade e pelo “pulo do gato” , a dica que o chefe dá para você fazer igualzinho na sua casa.

Nesse post convido você a conhecer o Edson, da Praia da Boa Viagem.Ele preparou um bolinho crocante por fora e cremoso por dentro e com um recheio especial. Clique : http://g1.globo.com/bahia/videos/t/todos-os-videos/v/bolinho-de-feijoada-da-boa-viagem-e-a-proxima-receita-do-panela-de-bairro/4672382/

DSCN6785

Ele preparou um bolinho crocante por fora e cremoso por dentro e com um recheio especial. É neste sábado, dia 19 de Dezembro.

DSCN6779

 

E aqui você também anota a receita da Cestinha de Carnes com Molho Gorgonzola, da Neya , de Pernambués , que também concorre no Panela de Bairro do mês de Dezembro.

DSCN6738

 

Cestinha de Carnes
1 folha de massa de “rolinho primavera”
80g linguiça josefina
80g carne de fumeiro
80g carne de sol
40g bacon picado
50g de queijo coalho em cubinhos
Tomate cereja
Folhas de manjericão pra decorar

Moldar a massa de “rolinho” como uma cestinha (pode ser com uma concha maior “prensando” numa concha menor). Fritar em óleo bem quente e reservar.

Numa panela antiaderente, frite o bacon e assim que ele soltar gordura, frite a carne do sol, depois o fumeiro e a josefina. Escorra e coloque na cestinha, salpicando o queijo coalho por cima e decorando com os tomatinhos e manjericão.

Molho Gorgonzola
Requeijão Cremoso: 2 colheres sopa
Cream Cheese
Gorgonzola: 2 colheres de sopa de queijo picados
70 ml creme de leite

Como fazer
Em uma panela, coloque o gorgonzola, o requeijão e o cream cheese até começar a derreter. Acrescente o creme de leite e dissolva tudo.

Sobremesa  “Rolinho Primavera de coalho e banana”
1 massa de “rolinho primavera”
Banana-da-terra
Queijo coalho cortado em “palito”
Açúcar
Canela

Numa panela, coloque fatias finas de banana com açúcar e canela. Mexa até dourar. Estique uma massa e “enfilere” o palito de coalho e a banana. Enrole e “grude” com uma mistura de água e farinha de trigo feita à parte. Vai ficar um “rolinho”, corte em 4 pedaços. Na hora de fritar, molhe os dois lados do “canudinho” na mistura de água e farinha para “selar” e não escorrer na frigideira. Frite em óleo de soja ou canola.

ESPAÇO DA NEYA

Rua Diógenes Alves, 144 – Térreo – Conj. São Judas Tadeu – Pernambués. Fone. (71) 3460-0765. 

Salvador, 15 de dezembro de 15

Na reportagem do último sábado o Bikas (Simões Filho), mostrou uma bonita história de vida. Se não viu , veja aqui.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2015/12/panela-de-bairro-ensina-receita-de-camarao-com-pure-de-abobora.html

DSCN6719

Ele veio com esse prato aí : Camarão ao Molho com Purê de Abóbora, que tem um “pulo do gato” imperdível para você surpreeender a galera em casa.

SEGUE RECEITA

Camarão ao molho
300 g camarão descascado e lavado com limão
5 camarões grandes
200 ml de leite de coco
Colorau
Pimenta e cominho
Pasta de alho
Coentro e cebolinha
Azeite dendê
1/2 tomate picado
1/2 cebola picada
Sal a gosto

Como fazer
Colocar um fio de azeite de dendê e refogar a cebola, tomate, coentro e cebolinha a gosto e acrescentar o colorau. Despejar o leite de coco, refogar mais um minuto e colocar os camarões (já lavados com limão e temperados com sal, pimenta e cominho e pasta de alho). Cozinhar apenas por 3 minutos para que eles não fiquem “borrachudos”. Servir com o purê de abóbora e arroz branco.

Purê de abóbora
400 gr de abóbora cozida
150 ml creme de leite
50 gr parmesão ralado
1 colher de sopa de açúcar
Sal a gosto

Prepara primeiro o purê. Coloque os pedaços de abóbora, o creme de leite, o parmesão ralado, uma pitada de sal e uma colher de açucar ( é importante porque é ele que vai realçar o sabor da abóbora ). Levar pra panela, mexer até levantrar fervura e desligar.

Cantina do Velho Bikas
R Vereador Joao Campos 160
Centro, Simões Filho
Rua na frente do Mercado TodoDia
(71) 3045-1540

Já adianto aqui o prato que vai ao ar no próximo sábado,dia 12, no Bahia Meio Dia : Cestinha (de Rolinho Primavera) com Carnes e Molho Gorgonzola. 

DSCN6748

 

A Neya, do Espaço da Neya, de Pernambués, é quem coloca fogo na disputa, afinal uma friturinha com molho de gorgonzola é prá lá lá “dibão”…

DSCN6752

E AINDA TEM O TERCEIRO PRATO PRÁ FECHAR O MÊS ! A DISPUTA, PELO NOSSO g1.com.br/bahia   , COMEÇA A PARTIR DO DIA 19.

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 08 de dezembro de 15

A Arraia, bateu no “colhão” de boi e nos Frutos do Mangue !!!

É isso a Moqueca de Arraia com Peguari e Purê de Banana-da-Terra venceu a disputa contra as Moquecas de Testículo de Boi (da Neide, Restaurante Manto de Nossa Senhora no Barbalho), e  de Frutos do Mangue (Jorginho, Caranguejo do Pascoal em Itapuã). Veja o placar final :

 

 

resultado novembro

 

 

Este foi um mês especial porque convidamos três grandes nomes da Gastronomia baiana para conhecer nossos Chefs de Bairro, que tão bem e tradicionalmente, enchem nossos bares de delícias da Boa Terra.

Agradeço aos Chefs Beto Pimentel (Paraíso Tropical) , Fabrício Lemos (Amado), e Guto Lago (Hotel Vila Bahia, Terreiro de Jesus) por terem entendido o espírito da brincadeira e promoverem a interação com os donos de butecos e pequenos restaurantes de Salvador

Chef Fabrício que aprovou a mistura do Purê de Banana com o frescor da Arraia na Moqueca

Chef Fabrício que aprovou a mistura do Purê de Banana com o frescor da Arraia na Moqueca

 

Chef Beto Pimente e Jorginho trocam idéias durante a ralação de panela

Chef Beto Pimente e Jorginho trocam idéias durante a ralação de panela

Depois do preparo da exótica Moqueca de "colhão" de Boi, Chef Guto Lago posa pra foto com Dona Neide e este que vos tecla

Depois do preparo da exótica Moqueca de “colhão” de Boi, Chef Guto Lago posa pra foto com Dona Neide e este que vos tecla

Fique aí com as fotos do Prêmio entregue lá em São João do Cabrito, Subúrbio Ferroviário.

 

 

 

Dona Nádia mostrou o sabor do Subúrbio Ferroviário

Dona Nádia mostrou o sabor do Subúrbio Ferroviário

Reverência à Vossa Senhoria : a Moqueca de Arraia com Peguari

Reverência à Vossa Senhoria : a Moqueca de Arraia com Peguari. Na foto, de camisa cinza listrada, o Seu Gomes. Ele é Padrinho de Nádia e vencedor do Panela de Bairro do mês de Agosto : família vitoriosa

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 28 de novembro de 15

A foto aí encima mostra um soldado confederado. É a arte do rótulo da American IPA da Cevada Pura. E vem bem a calhar porque essa região do interior de São Paulo foi a escolhida como nova “casa” pelas famílias sobreviventes da Guerra da Secessão, isso lá pelo idos de 1870. E é com esse pioneirismo que a Cevada Pura , criada em 2001, vem se firmando como uma cervejaria que investe na diversificação de estilos.

Conheço a cerva (na época somente on tap) desde o início da marca, quando um singelo camelo era o símbolo da dita cuja. Com a segmentação  das garrafas e a expansão para outros mercados (abrangendo outras regiões do interior de SP, capital e até Maceió- AL) , houve a necessidade de dar uma atenção especial à “arte” de sua marca e rótulos.

cevada-pura3

Me amarrei neste  soldadinho aí. Ainda mais porque sou de Santa Bárbara D’Oeste (há 20 km de Pira) , terra que recebeu as famílias de imigrantes do Sul dos Estados Unidos. Foram as lavouras de SBO que sentiram pela primeira vez o corte dos arados no país. Claro, trazidos pelos sulistas derrotados por Abrahn Lincoln e seus asseclas nortistas. Esta American IPA é uma das melhores cervejas da marca : respeita o estilo sem ousadias.

DSCN6454

A Café e Cacau  é outra boa surpresa prá quem quer algo mais “pesado”. As sementes do cacau vêm de uma fazenda do Sul da Bahia e marcam esta Brown  Ale que é uma cerveja colaborativa. O cervejeiro Wayne Wambles, da Cigar City (Flórida), baixou em Pira e numa troca bacana de experiência deu pitacos sobre a produção ajudou a formatar a característica desta bela cerva. Rasga no café e deixa aquela sensação gostosa no palato de “quero mais”.

DSCN6468

 

O cervejeiro da casa não é irlandês , apesar da cara !!! O Daniel Ramiro sempre foi “paneleiro”. Há alguns anos o professor deixou as aulas de História e Sociologia para se profissionalizar. Fez o curso de Sommelier no Senac, de Águas de São Pedro, que tem a chancela da Doemmens. Depois fez o curso de cervejeiro, do Senai, de Vassouras-MG. Hoje toca o barco da Cevada Pura e aposta em diversificar os estilos.

DSCN6484

Esta, aí debaixo, é um exemplo. Foi lançada ano passo em pequena escala e tive a sorte de visitar a cervaria quando ela estava quase pronta prá ser envasada. A Kolsch é refrescante, leve e com aroma e sabor característicos do estilo. Bebida fresquinha foi um dos prazeres desta viagem.

 

DSCN6487

 

DSCN6451

 

A visita aliás é aberta, desde que marcada com antecedência. A fábrica tem duas unidades e capacidade para produzir 2.500 litros. Tem uma lojinha bem bacana  onde está exposto todo o portfólio da marca, além de taças e camisetas como esta aí que enaltece patrimônios culturais de Pira, entre elas a Pamonha . Pena que só tinha GG, rsrsrs…

DSCN6457

O Alexandre Moraes é um dos proprietários. Está animado com a nova fase da cervejaria e o “boom” do negócio nos últimos anos. Aposta na qualidade e ações pontuais de marketing para garantir o crescimento das vendas, tanto da cerveja embarilhada, como das garrafas : as entregas já são feita em pontos de venda em Recife e também aqui em Salvador. A Vitrine da Cerveja, do Claitão ,geralmente tem as brejas.

DSCN6502

A cerveja, como o Corinthians, é sempre um bom motivo prá fazer novos amigos. Salve Daniel !!!

DSCN6500

http://www.cevadapura.com.br/

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

 

Salvador, 25 de novembro de 15

Saudade de vcs !!! O primeiro post depois das férias chega com brejas especiais na cidade que é a Meca dos Butecos : minha querida BH !!

Logo depois de descer do avião prá visitar amigos e assistir o Coringão detonar o Atlético-MG, nada melhor que “molhar a goela” por ali mesmo, no Aeroporto de Confins.

Prá abrir o trabalhos, no tap, a Capitão Senra, a boa  AmberLager da mineira Backer.  

IMG_2791

Depois de garantir o ingresso para o jogo, ainda tinha dois dias prá me preparar para peleja que só seria disputada no domingo. Hora de almoçar ! Pausa no famoso Bar do Antonio, no bairro do Sion. Dúvida cruel entre a Língua fatiada com Molho e este clássico mineiro aí debaixo : o Tutu, Couve, Ovo Frito e Linguiça Caseira, fiquei com ele.  

IMG_2794

 

O bar também é conhecido como pé-de-cana. Porque, nas calçadas margeando a budega, ao invés de árvore, só pés da “mardita”. Fruto , acho, de algum cliente espirituoso.

IMG_2797

No lugar me impressionou a variedade de estilos oferecido pela KÜD. Escolhi esta ESB, caprichosamente sêca, e com nome supersugestivo, porque Sarcasmo seria o estado de espírito com que encararia esta viagem onde teria que entrar no Estádio Independência com o cartão de sócio-torcedor do Galo, de um grande amigo mineiro. Explico : conseguir  ingresso para torcida corinthiana estava impossível devido ao pouco número e a enorme procura dos alvinegros que invadiriam BH em breve. O jeito foi entrar pelo acesso atleticano e dar meus pulos lá dentro prá colar com a Fiel. 

IMG_2793

 

Depois do rango veio a Red, (ou Ambar, como preferirem) Lager da nova família da Brahma Extra… Achei um toque a mais de dulçor do que encaro como ideal para o estilo, mas valeu a pena. Ao contrário de Salvador, onde a Ambev pouco dá atenção aos bares que tentam oferecer qualidade ao freguês, em BH a família Brahma (com a Lager e a Weiss) está em qualquer buteco pé sujo. 

IMG_2795

 

No dia do jogo, festa total do Galo !!! Calma !!! Antes do jogo, é claro…

IMG_2828[1]

 

Curti a “festa de ilusão” dos torcedores no Horto, em um bar que é ponto de encontro tradicional da torcida mineira. À paisana, homenageando Cartola, conheci o Chef Túlio, esse aí debaixo. Há 15 anos o butiquim prepara os tradicionais pratos mineiros com o toque do chef que “toca” o empreendimento com a ajuda dos filhos apaixonados por cerveja. Tanto que lançaram a própria marca, a Santa Tulipa.   

 

DSCN6556

 

Os garçons se mostraram perdidaços quanto aos estilos. Pedi uma IPA e trouxeram uma Bitter. A diferença ?

“- Nenhuma ! É boa também.”, disse o tiozinho, rsrsrsrs…

A cerva estava bacaninha…  A Blonde, que só tinha em garrafa, veio de uma leva ácida demais.  Tudo acompanhado do velho Torresmo de Barriga e Mandioca frita. 

DSCN6558

Na foto, ainda como corinthiano infiltrado, me aproveito com bom humor dos atleticanos (com o “Kalil”, eterno e linguarudo presidente do Atlético-MG”).

IMG_2829

 

IMG_2837[1] GRITOS DA FIEL

A festa com os 3 a 0, como todos sabem, ratificou o título brasileiro para o Timão.

IMG_2840[1]

 

E o jeito foi comemorar. E já com a faixa no peito !!! No próximo post tem visita à Cervejaria Cevada Pura, de Piracicaba !!! Com uma Kölsch sensacional !!!

IMG_2841[1]

ESTE POST É UMA HOMENAGEM A MINHA AMIGA CAMILA MARINHO, UMA ATLETICANA DE BOA CEPA (ACOSTUMADA A “CEPARADA” PELO TIMÃO)

CAMILA

ABRAÇO 

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Salvador, 13 de novembro de 15

A Nara, da Saúde, foi a grande vencedora do concurso panela de Bairro do Bahia Meio Dia. A entrega do prêmio foi hoje , ao vivo, com muita festa e alegria dos vencedores. Veja no link :

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/ensopado-de-pitu-com-pure-de-frutos-do-mar-e-a-receita-vencedora-do-panela-de-bairro/4495819/

DSCN6345

A votação, pelo g1.com.br/bahia, dura seis dias e foi decidida só nas últimas quatro horas com uma expressiva votação da vencedora e do segundo colocado, o cantor Diumbanda (Boquinha da Garrafa) , que preparou o famoso Escaldado de Galo, da 7 Portas.

DSCN6349

RESULTADO_PANELA

Seguem as receitas dos três pratos participantes :

PITU GIGANTE COM BANANA-DA-TERRA COM PURÊ DE FRUTOS DO MAR

Ingredientes para ensopado de pitu
5 pitus gigantes (camarão da malásia)
Vinagrete (feito com um pimentão dois tomates e duas cebolas)
1/2 litro de leite de coco
Uma cebola
Azeite de oliva
100 ml de extrato de tomate
Uma banana da terra
Sal a gosto

Ingredientes para o purê
3 batatas grandes
200 gramas de camarão descascado
200 gramas de bacalhau dessalgado e desfiado 
200 ml de creme de leite
Uma colher de manteiga
Azeite de oliva

Como preparar ensopado de pitú
Numa panela de barro, coloque azeite e uma camada de  vinagrete (usar a metade da porção da receita). Bata uma cebola com meio litro de leite de coco no liquidificador e despeje na panela. Acrescente os pitus, sal a gosto, o restante do vinagrete, extrato de tomate e ligue o fogo. Quando estiverem cozidos de um lado, vire os pitus e coloque a banana da terra cortada em pedaços. Tire quando elas estiverem cozidas. Faça um pirão do caldo.

Como preparar o purê
Cozinhe as batatas e amasse. Numa panela separada, refogue rapidamente o camarão e reserve. Em outra panela, coloque um fundo de azeite e a manteiga. Refogue rapidamente o bacalhau desfiado, ponha o purê, misture e acrescente o creme de leite até ficar cremoso. Coloque o camarão e sirva ao lado do ensopado de Pitú e do pirão.

SERVIÇO
Boteco Dijanela

R. da Glória, 9 – Saúde (depois do Largo da Saúde, ao lado da “quadra”), Salvador
(71) 3012-2449

DSCN6041

ESCALDADO DE GALO COM PIRÃO E LEGUMES

Ingredientes
1 galo em pedaços
2 cebolas
1 pimentão
1 cabeça de alho
Hortelã miúdo a gosto
1 dúzia de quiabo
300 gramas de abóbora
2 cenouras
5 batata
1/2 repolho
Uma colher de sopa de corante
Pimenta do reino e cominho a gosto
Duas caixinhas de extrato de tomate
2 limões
4 tabletes de caldo de galinha
100 gramas bacon
Pimenta de cheiro (alguns chamam de “de carne” ou “dedo de moça”) é aquela que não arde
1/2 quilo de farinha
2 litros d’água
sal a gosto

Preparo do galo
Colocar o bacon na panela quente até começar a sair a gordura para refogar o alho e a cebola. Acrescentar o galo e dourar. Acrescentar o tomate, o pimentão, a hortelã picadinha e uma colher de corante, sempre mexendo. Colocar um litro de água aos poucos (com 2 tabletes de caldo) , até que o galo esteja cozido e com um caldo grosso (vá acertando o sal).

Preparo dos Legumes e Pirão
Colocar um litro de água, uma colher de corante, a outra caixinha de extrato de tomate e dois tabletes de caldo. Cozinha todos os legumes (primeiro colcoar a cenoura e a batata, depois a abóbora e o repolho). Quando estiverem todo cozidos, colocar os quiabos até eles ficarem cozidos, mas ainda “durinhos”. Separa os legumes. Usar o caldo dos legumes e um pouco do caldo do galo e deixar ficar morno para preparar o pirão, acrescentando a farinha aos poucos. Servir os pedaços de galo e o pirão com os legumes em pratos separados.

Serviço
Projeto Cultural Galo Diumbamda
Sete Portas, atrás da antiga rodoviária
Contato: 71 8783 5549 e 71 8807 2015

DSCN6062

ARRUMADINHO DE CHARQUE COM FAROFA E SALADA DE BANANA 

Ingredientes
– 200 gramas de carne seca dessalgada,cozida e cortada em pedaços
– 150 gr de farinha de mandioca
– 150 gramas de feijão fradinho cozido
 – Uma banana da terra picada em pedaços
– Duas colheres de sopa de manteiga
– Um tomate
– Duas cebolas
– Uma cebola roxa
– Coentro a gosto

Modo de fazer
Refogar em azeite de oliva, uma cebola branca e o charque. Em outra frigideira, refogar uma cebola na manteiga e acrescentar a farinha e meia banana picada. Fazer um vinagrete com a cebola roxa, o tomate, a meia banana e coentro (usar duas colheres de vinagre e sal a gosto).

Serviço
Bar do Mamão
Rua Ministro Carlos Coqueiro, 52 – Itapuã
Contato: 71 9139 1064

 

E SE LIGUE… NO MÊS DE OUTUBRO TEREMOS UM “PANELA DE BAIRRO ESPECIAL”. VAI TER HOMENAGEM À CRIANÇADA : LEVAMOS OS GURÍS PARA “COZINHAREM” O QUE MAIS GOSTAM COM OS CHEFES DE BAIRRO : TEM BOLO DE CHOCOLATE RECHEADO DE NUTELLA, BOLO DE CHURROS, PIZZAIÓCA E HAMBÚRGUER ARTESANAL COM “PÃO DE MACARRÃO” !!! TÁ IMPERDÍVEL !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES

Salvador, 26 de setembro de 15

Pegar o bom bebedor de cerveja pelo coração. Esta é a estratégia do lançamento da Ronchus Cerveja Artesanal. Está nas prateleiras a Estrela Tricolor que presta uma homenagem à torcida do Bahia. Gostei do rótulo que reverenciou a torcida  com 3 milhões de torcedores, maior de um clube nordestino.

cerveja bahia

A breja, que também é originada a partir de uma parceria com a cervejaria paulista Hoffen (como a Inocente) , segue o estilo American Lager, com utilização do processo de Dry Hop (adição de lúpulo durante a fermentação), para trazer mais aroma e frescor ao produto. A temperatura ideal para degustar Estrela Tricolor, que tem 4,5% de teor alcoólico, está entre 4°C a 7°C. A cerveja é clara, de baixa fermentação e com suave aroma de lúpulo.

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 17 de setembro de 15

O vinho sempre foi a bebida para harmonizações por excelência. Talvez pelo caráter um tanto quanto “bacaninha” da bebida. Na Idade Média, na Europa, cerveja era a bebida da plebe e o vinho da nobreza. Mas desde as perambulações do Mestre Michael Jackson (não o do “moonwalk”)  pelo meios cervejístico-culinários , essa história mudou de figura.

Se em outros estados é comum encontrar bares e restaurantes que sugerem harmonizações, aqui em Salvador estamos engatinhando. Salvo algumas prazerosas exceções.

DSCN6096[1]

É o caso do Carro de Boi (Boca do Rio) que promoveu uma tarde de degustações com alguns blogueiros e mostrou uma Carta de Cervejas com muitas sugestões prá lá de jóinhas.

DSCN6109[1]

Teve essa aí de cima : Escondidinho de Purê de Abóbora e Fumeiro com  a Dunkel, da Benediktiner (um estilo de trigo com grãos mais tostados e que é meu preferido em matéria de Weiss).

Aí embaixo a Altbier da Bamberg (fábrica que vou visitar em Votorantim-SP prá trazer pro blog nas minhas férias em outubro). A Alt é um estilo típico de Dusseldorf, na Alemanha. A secura desta cerva acobreada foi confrontada com um Bode servido com farofa d’água. A carne estava uma “manteiga” de derretendo.

DSCN6111[1]

A Vedett, a wit de garrafinha simpática da Duvel, trouxe sua característica cítrica e temperada para se “achegar” ao Bolinho de Bacalhau no melhor estilo português ( salve meu Vô Henrique de Trás-os-montes, que fazia muito bons).

DSCN6103[1]

Teve também este Bolinho de Feijoada hiper-mega-prime, rsrsrsr. Com recheio de couve e bacon, ele foi levado numa harmonização por semelhança com mais uma especialidade da Bamberg.

DSCN6127[1]

A Rauchbier é um estilo de Bamberg , cidade alemã que inspirou o empresário-cervejeiro Alexandre Bazzo a criar a sua própria “Bamberg brasileira”. Ela é uma cerveja “complicada” para aceitação de recém-iniciados, rsrsrs. A Rauch é feita com uma proporção de malte defumado, o que assusta o “peão novo”. Caiu perfeitamente bem com o bolinho.

DSCN6115[1]

 

E prá cair para a sobremesa, a indefectível Liefmans, na versão on the rocks. Não ! Não é aquele chopp de vinho que algumas “choperias” ofereciam prá mulherada. Confesso meu preconceito quanto as “fruits” , geralmente me “sôam” artificiais . Lembra aqueles chicletes Ping Pong de morango ? Ou então porque parece feita prá mulher ou sãopaulino, sei lá… Mas desta vez : apreciei !!! Talvez empolgado, por tanta coisa boa que já tinha sido consumida adorei esta cerva que mistura cereja e outras frutas vermelhas.

Mas acredito que o que me ganhou mesmo foi a harmonização com o cupcake com recheio , acho que de framboesa ou amora. Morder o doce e bebericar a Liefmans por cima foi bárbaro. E olha que não sou formigão. 

DSCN6143[1]

 

E quando achava que ia embora feliz e contente, pintou ainda chocolate com 70% de Cacau. E o melhor, feito aqui na Bahia. O Zé Raimundo, no belíssimo Globo Repórter em comemoração aos 30 anos da Rede Bahia, visitou a Fazenda Limoeiro da Maltez, em Ilhéus. Olha o link da reportagem aí

http://redeglobo.globo.com/redebahia/noticia/2015/07/globo-reporter-especial-mostrara-historias-dos-30-anos-da-tv-bahia.html

Enfim…Td bão demais… E parabéns ao Vinício, sommelier de cervejas que produziu a “bagaça” toda.

DSCN6106[1]

Carro de Boi

Avenida Eugênio Sales, 23

Boca do Rio

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 31 de agosto de 15

 

O Jonas é o cervejeiro responsável pela GROGUE (Aurélio, Grogue .: é bebida feita de aguardente ou rum, água quente açucarada e limão. Adj. Diz-se de quem está bêbedo ou como bêbedo). Creio que o nome foi dado mais pela segunda opção (a do adjetivo) já que não se trata de um destilado , e sim, de uma excelente breja. Conheci o Jonas no Ronchus Pub (Rio Vermelho) e , de cara, qual o assunto ? Cerveja, é claro ! Tinha duas no carro e me presenteou : com uma Lager que , apesar de nofilter , é bem límpida , aparência conseguida apenas pela decantação da bebida. Tava uma delícia e me lembrou bastante a Gold, da Teresópolis. O Jonas é um desses cervejeiros que encantam pelo entusiasmo com que falam da vontade de fazer da nanomarca, uma pequena cervejaria de verdade. Seria muito legal que a marca crescesse por lá mesmo em Brumado, perto de Mucugê. A Chapada Diamantina vem se destacando pelo grande número de (bons) cervejeiros. Não é à tôa que a galera da Acerva-BA escolheu Lençóis para ser o destino deste São João da turma.

DSCN5963

 

A outra cerva foi uma Belga, de cor marrom escura e boa formação de espuma. No aroma bateu uma leve ameixa. Com dulçor típico do estilo fechou amargando, com vontade de quero mais. Uma belezura. Ainda mais com o acompanhamento :um Arroz Carreteiro, que adoro fazer, usando as sobras do churrasco do domingo.

DSCN5960

Prá mim não esta história de desperdício não rola ! Sabe aquela carne que vai esfriando na grelha e no espeto ? Vai tudo prá um Tupperware (essa foi fora de moda , viu ). No outro dia ainda descolei umas linguiças de Erva-Doce da última remessa que a Dona Clara trouxe de Sta Bárbara D’Oeste. Elas entraram no Carreteiro que ficou de prima !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 27 de agosto de 15

Pense num peixe gostoso, é essa tal de Aracanguira. A foto aí é do peixão que gosta de águas quentes e tem uma carne branca, macia e com um único espinhaço. É o carro chefe do restaurante familiar do Seu Gomes , no Engenho Velho de Brotas.

aracanguira in-water

 

Não é muito fácil achar o peixe, nem prá esse nativo de Nilo Peçanha, no Recôncavo, mas Seu Gomes tá sempre atento quando a Aracanguira aparece no Mercado do Peixe de Salvador.No Flor do Engenho, que está com portas abertas há 28 anos , é possível você ter a sorte em encontrar. Se quiser garantia, dê uma ligadinha antes prá reservar. Na foto aí embaixo, dá prá perceber umas folhas diferentes do coentro no preparo. É a Folha de Quioiô , uma parente do Manjericão, e que confere uma refrescância espetacular ao prato. As folhas menores tem ainda uma picância muito apreciada.

  1. DSCN6012

No bairro onde está o Flor do Engenho, o Engenho Velho de Brotas, fica o Parque Solar Boa Vista : 30 mil metros quadrados de muito verde e com opções culturais como o Cine Teatro Solar Boa Vista.

DSCN5999

 

Todos os detalhes deste prato você confere no Bahia Meio Dia do próximo sábado, dia 22. É o terceiro concorrente do Panela de Bairro e as votações pelo g1.com.br/bahia serão abertas logo após a exibição da reportagem. A matéria tá muito bacana e a Dona Margarida, esposa do Seu Gomes, é a concorrente à Chefe do Bairro do mês. Tá imperdível !!!

DSCN6005

 

FLOR DO ENGENHO

 

  1. R. Alm. Alves Câmara, 12, Salvador – BA 
    Telefone:(71) 3382-4167

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 17 de agosto de 15

O segundo concorrente do mês de Agosto no “Panela de Bairro” vem do CIA – Centro Industrial de Aratu, em Simões Filho. Gilvan é o chefe do bairro que preparou um Galinha ao Molho Pardo com Vinho Tinto.

DSCN5977[1]

O Restaurante “Galinha Caipira” é lugar para ficar com tempo : passear entre os patos, galinhas, gansos e pavões e  só aí, sentar e escolher um dos pratos caipiras da casa. Tem buffet de comida baiana às sextas, e à la carte nos outros dias. No domingo também é encontrado aquele Café da Manhã do Sertão.

DSCN2325

O Gilvan é um padre que deixou a batina há 6 anos, hoje é pai,  e comanda a casa. Figura bacana e que emana bons fluidos.

É bacana pedir prá conhecer a ampla cozinha que é aberta e tem uma extensa e simpática equipe. No fim do almoço sinta-se à vontade para puxar uma soneca em uma das diversas redes que descansam à sombra de um frondoso Jambeiro (sorte sua se estiver por ali nos mêses de Abril e Maio, quando esta delícia de cor vermelha cai aos montes).

DSCN2324

Todos os detalhes da preparação dessa Galinha ao Molho Pardo , você acompanha neste sábado, dia 15, no Bahia Meio Dia. E também no g1.com.br/bahia    

JOR00216.MXF.Quadro002

Restaurante Galinha Caipira
Rua Elmo Serejo de Farias, 422
Descendo estrada de terra, ao lado da Cia da PM
(71) 8807-7698 / 9166-2944 / 8122-7888
CIA – Simões Filho

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

 

Salvador, 13 de agosto de 15

Sábado é dia de Carne Sêca na Cachaça com Farofa d’água com gengibre. Quem fez foi a Ilza , do Mocambinho no Largo 2 de Julho. É o primeiro prato concorrente do Panela de bairro no mês de Agosto. O concurso do Bahia Meio Dia está botanopálá !!!  

DSCN5935

 

A receita é fácil, fácil… E , de quebra, você dá uma volta comigo numa das  regiões mais pitorescas de Salvador. Visitamos várias budeguinhas e mercadinhos até chegar à cozinha da Ilza : um paraíso dos cachaceiros. São quase 200 rótulos à disposição dos clientes.

DSCN5947

Além das cachaças “de mercado”, com nomes “engraçadinhos” (prá não dizer obscenos),  Ilza prepara as “especiais”. Tem cachaça com folhas, raízes e cascas : até com manjericão, cambuí, pau-de-rato, e por aí vai !

DSCN5949   

O prato é a “Cumbuca da Zira” vendida no buteco por 15 reais.

DSCN5941

 

MUCAMBINHO BAR
Rua da Faísca, 12, Dois de Julho
Salvador
071 3328-1430
071 8871-5115

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 06 de agosto de 15

O Mocambinho, do 2 de julho, é um bar para notígavos e sempre teve excelentes tira-gostos a preços camaradas. Sua cozinha foi reconhecida agora pelos eleitores da Revista Veja e com muito merecimento. A Ilza, aí embaixo, é a responsável pelos pratos. Sou fã de alguns do cardápio : uma frigideira de repolho  (que vc jura de pé junto ser de marisco), queijo coalho apimentado servido com Doritos e geléia, e a Cumbuca da Zira, cuja receita , vai ser destacada em breve pelo Panela de Bairro, do  Bahia Meio Dia, na TV Bahia.

DSCN5923

 

Fico orgulhoso de mais uma vez dar um tiro certeiro pois, na última sexta, estive com ela gravando o quadro e um dia depois vem o prêmio. Pé quente este Panela de Bairro, rsrsrsr.   

Já havia votado para o Mocambinho, se não me engano há dois anos na Revista Veja , e fiquei feliz pelo trabalho desta filha de Castro Alves, no Recôncavo Baiano, ter levado o prêmio.

Então prá vocês, vai a foto da Cumbuca da Zira , que no Panela de Bairro, concorre como CARNE SÊCA NA CACHAÇA COM FAROFA D’ÁGUA E GENGIBRE. A Cumbuca da Zira já concorreu no Comida di Buteco e é um dos pratos mais pedidos nesta pérola do 2 de Julho.

DSCN5944

O lugar também é conhecido pela grande oferta de cachaças. Quase 200 rótulos. Vale conferir.

DSCN5954
Mocambinho Bar
Rua da Faísca, 12, Dois de Julho
Salvador
 
071 3328-1430
ABRAÇO
PANÇA CHEIA
SAUDAÇÕES

Salvador, 27 de julho de 15

O casal Edilai e Uendel fez da casa, um pequeno restaurante !

DSC00460

 

 

No Cantinho da Moqueca são servidos frutos do mar. O Panela de Bairro, do Bahia Meio Dia, traz prá você, neste sábado dia 23,  um dos principais pratos pedidos neste recôndito em Ilha de São João : Cavala Frita, com Salada de Peguari e Camarão e Farofa de Manteiga (no bar, o prato é chamado “À moda dos Chapas”).

DSC00447

“Esse” é prá quem gosta de descobrir aquelas pérolas da boa comida “escondidinhas”. Fica num “puxadinho” no meio do Condomínio Ilha de São João  criado nos anos 80  para receber os trabalhadores do CIA – Centro Industrial de Aratu. O Peguari é um molusco muito peculiar. Você conhece logo pela concha.

peguari

O Peguari tem uma textura consistente e, na salada, acompanha camarão. O tempero,uma mistura preparada na feira pela própria Edilai, deixa a salada deliciosa.

DSC00443

O restaurante é uma extensão da casa do casal que serve uma comida temperada e feita na hora, por isso vá sem pressa. Funciona de sexta à sábado. Dê uma ligadinha antes.

 

CANTINHO DA MOQUECA

CONJUNTO HABITACIONAL ILHA DE SÃO JOÃO

COPA 1

BLOCO 2B TÉRREO

MAS É SÓ PERGUNTAR NO FIM DE LINHA QUE TODOS INFORMAM

SEXTA A DOMINGO E FERIADOS…COM EDILAI E UENDEL

9279 3179

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

Salvador, 22 de julho de 15

Quando Nildes Costa resolveu  sair da rua, onde vendia seus churrasquinhos durante 7 anos na Rua do Canal na Pituba, ela não imaginava o sucesso que o Taiobha iria fazer. Apostou na tradicional comida mineira e no atendimento carinhoso, quase uma instituição dos butecos “belzontinos”. Tanto carinho que ela é mais conhecida como Coração, porque assim trata todos que por lá passam.

No “Panela de Bairro” apresentou a Costelinha de Porco com Canjiquinha e o Tropeiro Mineiro. É a segunda concorrente do mês de Julho no Bahia Meio Dia. Confira a reportagem :

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-mostra-preparo-de-costela-de-porco-com-canjiquinha-e-couve/4330494/

DSCN5908

 

A Coração fez do restaurante um recanto para os atleticanos, que muitas vezes se espalham por lá  para acompanharem as pelejas galísticas.

Acho bacana porque freguês tem sempre razão, e como corinthiano, tenho uma caderneta recheada de bondades praticadas pelo time mineiro !!! kkkkkkkkkkkkk

 

DSCN5906

 

No Taiobha a Costelinha de Porco com Canjiquinha , é chamada no cardápio de “Minêro Valentim” . Aqui em Salvador a canjiquinha é chamada de xerém. Lá em Minas é muito usada para engrossar caldos. 

DSCN5909

 

Segue a receita

Ingredientes
300g de costelinha de porco
100 g de espinafre cozido
100 g de muçarela
Alho picado
Três colheres de sopa de canjiquinha (xerém) cozida
Cebola roxa, cebolinha e pimenta biquinho para decorar

Como fazer
Fritar a costelinha de porco temperada com alho, sal e pimenta do reino. Deixar “pegar” bem na panela, colocar mais alho, e ir colocando água fervente para tirar a crosta do “fundo”. Colocar a canjiquinha (que foi hidratada por 15 minutos e cozida por 20 min à parte) e ir mexendo.

Acrescentar o espinafre cozido. Numa cumbuca de ferro, colocar metade da muçarela ralada. Ccolocar o caldo, que deve estar num ponto cremoso, as costelinhas e a outra parte da muçarela. Cobrir com mais caldo, cebolinha picada, rodelas da cebola roxa e a pimenta biquinho.

 

DSCN5898

 

O Tropeiro mineiro acompanhou a costelinha, servida “pelando” com o caldo com canjiquinha prá lá de especial.

Anote aí :

Tropeiro mineiro
150 g de feijão cozido
100 g de bacon
100 g de calabresa
150 g de torresmo frito
Três ovos
Quatro folhas de couve fatiadas bem fininhas
Quatro colheres de sopa de farinha de mandioca
Azeite
Alho picado
Sal

Como fazer
No azeite de oliva, fritar bacon e calabresa. Fritar os ovos e acrescentar o feijão (não pode ser nem ao dente, nem desmanchando) sempre mexendo e a farinha. Acrecentar a couve (se tiver muito seco, colocar mais azeite). Servir com o torresmo e mais um ovo frito por cima.

 

DSCN5910

 

Se as Nildes é o “coração” do restaurante,  a Bá, companheira de Coração há 21 anos, é a cabeça e os braços. Tão tímida quanto competente na cozinha, ela e a Coração formam uma dupla que mata a saudade de mineiros com Banzo de comida mineira. 

DSCN5900

Imperdível para quem ama um torresmo de barriga, uma galinha com quiabo e uma costelinha frita com couve….

A votação do “Panela de Bairro” será aberta no próximo sábado, dia 25. E você já sabe : é só acessar g1.com.br/bahia 

Restaurante Taihoba
Rua Sargento Astrolábio, 136, Pituba
(71) 8690 4058
(71) 8270 4905

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

 

 

 

Salvador, 20 de julho de 15

O Jairinho é uma figuraça. É um garçom que, às segundas e terças, descansa “carregando pedra”. Explicando : ele usa a folga do Caranguejo do Pascoal (buteco bicampeão do Comida di Buteco) onde trabalha, para servir seus pratos para a clientela na frente da casa onde mora.

DSC00417

Do trampo de Itapuã, para o trampo em Itinga, Lauro de Freitas, onde preparou para o Panela de Bairro uma Moqueca de ovo e camarão.

DSC00424

Você vai aprender o passo a passo de como fazer este prato, com o jeitão do baiano, neste sábado ,no Bahia Meio Dia.

DSC00426

Não pêrca mermão. É o primeiro concorrente do mês de Julho do Panela de Bairro. E você vai ajudar a escolher o melhor prato do mês.

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES 

Salvador, 09 de julho de 15

Olha a receita e a reportagem do bolo campeão do Panela de Bairro do Bahia Meio Dia !!!

http://g1.globo.com/…/panela-de-bairro-ensina-fazer-bolo-de…

Quem ganhou foi a Raquel (Vale das Pedrinhas) … Parabéns !!!
Na próxima semana Moqueca de ovo e camarão da Itinga !!! Não perca !!!

 

 

025

 

DSCN5595

 

NAKED CAKE DE AIPIM CCOM RECHEIO DE AMENDOIM E BOLINHO DE ESTUDANTE

MASSA DO BOLO
Ingredientes
1 Kg de aipim ralado
200 gramas de manteiga
2 xícaras de açúcar
500 ml de leite de coco
3 ovos
1 pitada de sal
Para regar
100 ml de leite
50 gramas de coco ralado
Modo de fazer
Coloque a manteiga, o açúcar e os ovos no liquidificador (ou batedeira) e bata até ficar cremoso. Em seguida, vai acrescentando o leite de coco e o aipim ralado. Acrescente uma pitada de sal e deixe bater por mais dois minutos. Coloque em duas formas para assar, untadas com margarina. Regar com leite e coco ralado e levar ao forno até dourar ou se desprender da assadeira.

RECHEIO DE AMENDOIM
Ingredientes
3 latas de leite condensado
1 lata de creme de leite
200 ml de leite de coco
250 gramas de coco ralado
200 gramas de amendoim torrado, moído
3 colheres de sopa de amido de milho (maisena)
Mode de fazer
Misturar o amido de milho no leite condensado com um fuê. Acrescentar os demais ingredientes mexendo e levar ao fogo, sempre tirando do fundo, até pegar o ponto de recheio (creme bem grosso) para “bisnagar” na massa (usar frio).

 

 

 

 

 

 

Salvador, 04 de julho de 15

SABE DE NADA INOCENTE !!!

Com este bordão, cheio da melhor malícia Bahia style , Cumpádi Washington provocou furor no mercado publicitário com o “reclame” (esta é velha, hein ?) da OLX.

Botou Supla e Tiririca no bolso no quesito ibope garantindo sucesso da campanha no ano passado. A propaganda ajudou a dar novo gás no pagode do É o Tchan e agora vai  colocar o nome da Bahia no meteórico mercado nacional das cervejas especiais. O nicho cresceu 25% no Brasil no ano passado, de acordo com Douglas Costa, “todo poderoso” do marketing da Brasil/Kirin (Baden-Baden, Eisenbahn). Uma porrada no aguado mercado mainstream que apresenta, se tanto, crescimento na casa decimal.

 

IMG_2439[1]

 

O estilo Pilsen foi o escolhido. Tem 4,1% de teor alcoólico (ao contrário do rótulo aí encima. Explicação : ele ainda estava sendo elaborado quando chegou às mãos deste blogueiro).O IBU, abreviação de International Bitter Units, que trata-se de uma medida para averiguar quão amarga é uma cerveja, é 9 ( o que indica um suave amargor,alguns estilos podem chegar a 120 IBUs ). Esta Pilsen tem a cor amarelo dourado e, no aroma, notas de malte se equilibram com o floral do lúpulo. No sabor, uma boa relação entre o malte e o amargor. Particularmente prefiro as Pilsens mais lupuladas (na pegada tcheca, em torno de 40 IBUs). Mas a escolha tem explicação  São características mais próximas do que o consumidor de cervejas não artesanais está acostumado. A idéia é evitar dar um susto aos não-iniciados no universo cervejeiro.

Nos três primeiros meses de operação, o produto estará disponível em 11 estados, além da Bahia: Sergipe, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Santa Cataria, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo e Pará. Nunca uma marca de cerveja genuinamente baiana,  teve tamanho alcance. Em Salvador, será possível encontrar a Cerveja Inocente em diversos restaurantes, conveniências e casas especializadas.

A sacada da escolha do garoto-propaganda (que, reza o contrato, leva um caraminguá , a cada unidade vendida)   partiu de Guilherme Pauperio, do  Pub Ronchus Beer. Prá quem já é putavéia nas cervas artesanais em Salvador, com certeza sabe que a bagaça fica no Rio Vermelho e dá gosto de ver a quantidade de rótulos que por lá se espalham.

Fotografia de João Alvarez

Os empresários Ricardo Motta, Guilherme Pauperio e Leonardo Miranda. No meio , precisa dizer ? Inocente !!!

 

A aposta do empresário, e apaixonado pelas cervas artesanais,  é que a personalidade divertida do Cumpádi seduza o consumidor nacional. Acredito que acertou na mosca ! Washington é um fenômeno underground e , consequentemente, superidentificado com o “mundo” dos antenados bebedores das cervas artesanais.

Fotografia de João Alvarez

É só tirar como base o sucesso antigido pela Biritis, Brassaria Ampolis  (Serra Negra-SP). As excelentes vendas desta Vienna, uma delícia diga-se de passagem, se devem muito ao nosso simpático e eterno trapalhão : o Mussum

biritis2

 

A cervejaria que vai produzir a “Inocente” não tem nada de “Poliana”. Ela tem 3 anos de vida e vai engarrafar sua Pilsen (Golden Eye) com o rótulo do Cumpádi com capacidade de produção garantida. O pátio da fábrica em Votorantim-SP ( a mesma cidade da excelente Cervejaria Bamberg ) tem capacidade para 100 mil litros/mês . Este blogueiro já apurou que a “Inocente” vem, em breve, com receitas em estilos mais, digamos, ousados : vão pintar uma IPA, Double IPA E Stout. A produção de uma microcervejaria, no caso a paulista, já estabelecida no mercado é fundamental para conseguir uma distribuição nacional.

hoffen bier

 

Aos amigos cervejeiros, e são tantos, tá dado o recado em primeiríssima mão ! A boa notícia é que em breve teremos novidades sobre a produção em escala de microcervejaria aqui na Bahia. Tem um ortopedista por aqui que vai quebrar a perna de muita gente, rsrsrsr. É esperar …

ABRAÇO 

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 01 de julho de 15

Você conhece taperebá ? Não !? E cajá ? Com certeza se é da Bahia, ou passeou por aqui e gosta de “tomar umas”, já bebeu uma Cajaroska…

caja

 

Pois é , esta Witbeer, cerveja de estilo belga de trigo, não leva as cascas de laranja e sementes de coentro como a tradicional receita do estilo. A Amazon é uma cervejaria, que ao contrário do que o nome sugere, é de Belém do Pará ( e isso dá um pau danado já que Manaus e Belém tem uma rivalidade histórica, como testemunho sempre nas discussões “jornalístco-bairrísticas” na redação da TV Bahia entre o paraense Mauro Anchieta e Wanda Chase, rsrsrs).

IMG_2454[1]

Quem já é apaixonado pelo universo cervejeiro, já deve ter bebido esta Wit de Taperebá(umrótulo até certo ponto fácil de achar). Ela é da AmazonBeer (inaugurada em 2000) , uma das cervejarias “pioneiras” no Brasil em “arriscar” colocando frutas nas receitas. Prá bater” a danada, peguei um Queijinho Coalho, bem fresco, meio salgado e um pouquinho ácido.

IMG_2457[1]

A cerva já surpreende no aroma, que lembra mesmo o nosso querido cajá (em Belém, Taperebá). A leve acidez,baixo amargor e o frutado do sabor revelam um breja refrescante que se enroscou perfeitamente com o queijinho suave (joguei uma pitadinha de pimenta jamaica prá dar um toque empireumático na parada).

Fica a sugesta !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 29 de junho de 15

OLHA AÍ MINHA GENTE…

FOI DADA A LARGADA PARA VOCÊ VOTAR NO CHEFE DO BAIRRO DO MÊS DE JUNHO !!!

CONFIRA AS REPORTAGENS E AS RECEITAS… SEU VOTO VAI AJUDAR A ELEGER O MELHOR “BOLEIRO” DE SALVADOR NO PANELA DE BAIRRO.

VOTE EM g1.com.br/bahia

http://g1.globo.com/bahia/sao-joao/2015/noticia/2015/06/veja-receita-de-bolo-de-amendoim-com-calda-de-caramelo-e-pacoca.html

DSC00381

BOLO DE AMENDOIM COM CALDA DE CARAMELO E PAÇOCA ROLHA

 

Ingredientes para o bolo
3 gemas
3 claras
150ml agua quente
250g açúcar
225g farinha de trigo com fermento
50g amendoim
Pitada de sal

Modo de fazer
Bater as claras em neve e adicionar metade do açúcar, bater mais 2 minutos. Reserve. Bater as gemas em velocidade alta, acrescentando em fio a água quente, no final adicionar o açúcar e bater por 5-10minutos. Adicione a farinha de trigo peneirada, incorporando-a aos poucos com uma espátula.

Misturar as claras batidas a essa mistura. Por último, agregar o amendoim triturado e o sal. Levar em assadeira untada e enfarinhada a forno pré-aquecido por cerca de 40 min ou até que a massa esteja assada.

Ingredientes para a calda
200ml creme de leite
100g açúcar
15g manteiga
Pitada de sal

Modo de fazer
Derreter o açúcar em uma panela até o ponte de caramelo, adicionar o creme de leite, ferver por um minuto ou até que o caramelo tenha se dissolvido, finalizar com a manteiga e o sal. Deixe esfriar e bata no liquidificador caso forme grumos ou talhe. Corte as fatias acrescente o caramelo e paçoca rolha triturada.

LUAN MOURA

8116-2544

9222-6968

________________________________________

 http://g1.globo.com/bahia/noticia/2015/06/aprenda-fazer-bolo-cremoso-de-milho-com-calda-de-jenipapo.html

BOLO CREMOSO DE MILHO COM CALDA DE JENIPAPO CARAMELIZADO E COCO

DSCN5632[1]

 

Ingredientes para a massa
5 espigas de milho verde (de boa qualidade)
2 xícaras de leite
2 xícaras de leite de coco
Duas xícaras e meia de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de coco ralado sêco
100 gramas de manteiga
5 ovos

Modo de fazer
Bater no liquidificador o leite e o milho debulhado. Quando estiver no ponto de escorrer, peneirar e espremer todo o bagaço. Vamos usar o “leite” do milho. Colocar ele no liquidificado com os outros ingredientes e bater tudo. Untar uma fôrma ( com furo no meio ), com margarina e despejar a massa. Depois, colocar no forno previamente aquecido por 45 minutos.

Calda de jenipapo
Duas xícaras e meia de açúcar
3 xícaras de água
3 jenipapos despolpados e cortados em tiras

Modo de fazer
Acrescentar o açúcar numa panela bem quente e os jenipapos. Colocar metade da água e ir mexendo. Conforme secar, acrescentar o restante da água até pegar o ponto de calda. Prá decorar ao redor do bolo, fazer o mesmo com coco em pedaços ao invés do jenipapo.

Para montar
Desenformar o bolo. Colocar as tiras de jenipapo no centro e jogar a calda por cima. Decorar com os pedaços de coco ao redor do bolo e despejar mais esta calda por cima.

JÔ DA BAHIA

Endereço: Rua Professor Francisco Goes Calmon, 50, Salvador – BA, 40391-374

Telefone:(71) 3259-7929

____________________________________________________

NAKED CAKE DE AIPIM COM RECHEIO DE DOCE DE AMENDOIM E BOLINHO DE ESTUDANTE

http://globotv.globo.com/rede-bahia/bahia-meio-dia-salvador/v/panela-de-bairro-aprenda-a-fazer-um-naked-cake-de-aipim-com-recheio-de-pe-de-moleque/4250218/

DSCN5595

 

MASSA DO BOLO

Ingredientes
1 Kg de aipim ralado
200 gramas de manteiga
2 xícaras de açúcar
500 ml de leite de coco
3 ovos
1 pitada de sal

Para regar
100 ml de leite
50 gramas de coco ralado

Modo de fazer
Coloque a manteiga, o açúcar e os ovos no liquidificador (ou batedeira) e bata até ficar cremoso. Em seguida, vai acrescentando o leite de coco e o aipim ralado. Acrescente uma pitada de sal e deixe bater por mais dois minutos. Coloque em duas formas para assar, untadas com margarina. Regar com leite e coco ralado e  levar ao forno até  dourar ou se desprender da assadeira.

RECHEIO DE AMENDOIM

Ingredientes
3 latas de leite condensado
1 lata de creme de leite
200 ml de leite de coco
250 gramas de coco ralado
200 gramas de amendoim torrado, moído
3 colheres de sopa de amido de milho (maisena)

Mode de fazer
Misturar o amido de milho no leite condensado com um fuê. Acrescentar os demais ingredientes mexendo e levar ao fogo, sempre tirando do fundo, até pegar o ponto de recheio (creme bem grosso) para “bisnagar” na massa (usar frio).

Para montar
Colocar sobre uma massa o recheio com bisnaga de confeiteiro. Colocar a outra massa e dar o acabamento com mais recheio. Para decorar, usar recheio entre o prato e a massa e acrescentar bolinhos de estudantes (no formato de bolinhas). Por cima, decorar com bolinhos de estudante formando uma “fogueira”. Polvilhar tudo (com uma peneira) com mais amendoim ralado.

 

BOUTIQUE DOS BOLOS

RAQUEL

Endereço: R. do Meio, 162 – Rio Vermelho, Salvador – BA, 41940-426
Telefone:(71) 3347-5110

 

 

Salvador, 27 de junho de 15

Imagine um Bolo de Milho Cremoso. Para acompanhar Calda de Jenipapo Caramelizado e outra de pedaços de Coco. Pois é, esta foi a receita criada pelo Jô da Bahia, apelido Jomar Garcia : um ser humano cuja alegria é proporcional ao porte físico. Imensa !!!

DSCN5632[1]

 

O Jô tem um pequeno restaurante no bairro de São Caetano para onde atrai gente interessada num clima de bistrô e não tem pressa para receber seu prato.Antes deguste uma das roskas especiais da casa e relaxe. Peça uma empada, seja qual for o recheio, a massa é de impressionante leveza. E tudo o que sai das mãos gordas deste amigo, em fase de emagrecimento, merece respeito.

DSCN5631[1]

 

Aliás a empada de nata e bacalhau fez parte do prato campeão do Comida di Buteco 2012, o Flor de Tieta. É o prato aí embaixo.

flor

 

Então o cara entra no Panela de Bairro com status. Olha só o detalhe da calda de coco que vai ornamentar o Bolo de Milho. Tá linda a cor né ? O fotógrafo aqui ajudou, rsrsrsr….

DSCN5625[1]

 

O Jô vai pegar de cara a Raquel do Vale das Pedrinhas (veja no post anterior). Ela é outra fera que participou do concurso do Fantástico quando o programa comemorou 30 anos. O bolo dela representou o Nordeste na época e ficou me terceiro lugar. Então é briga de cachorro grande !!!

DSCN5616[1]

 

E o mais legal dessa história é que você escolhe o campeão. Pode votar quantas vezes quiser ! A votação será aberta no g1.com.br/bahia assim que a reportagem com o terceiro concorrente for exibida no Bahia Meio Dia, sábado, dia 27.

A reportagem com o JÔ e a receita , passo a passo, você acompanha próximo sábado, no Bahia Meio Dia !!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

 

 

 

 

Salvador, 15 de junho de 15

Neste sábado no Panela de Bairro do Bahia Meio Dia você vai conhecer um bolo diferente.

http://g1.globo.com/bahia/sao-joao/2015/videos/t/todos-os-videos/v/chamada-panela-de-bairro-1306/4243253/

Quem fez foi a Raquel que aprendeu a fazer bolos com as vizinhas no Vale das Pedrinhas. Hoje a empresária é uma das profissionais mais respeitadas no ramo de bolos em Salvador.

DSCN5592[1]

Ela fez a receita especialmente para participar do concurso que elege o Chefe de Bairro de Salvador !

DSCN5598[1]

ASSISTA A REPORTAGEM

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-aprenda-a-fazer-um-naked-cake-de-aipim-com-recheio-de-pe-de-moleque/4250218/

 

NAKED CAKE DE AIPIM COM RECHEIO DE DOCE DE AMENDOIM E BOLINHO DE ESTUDANTE

MASSA DO BOLO

Ingredientes
1 Kg de aipim ralado
200 gramas de manteiga
2 xícaras de açúcar
500 ml de leite de coco
3 ovos
1 pitada de sal

Para regar
100 ml de leite
50 gramas de coco ralado

Modo de fazer
Coloque a manteiga, o açúcar e os ovos no liquidificador (ou batedeira) e bata até ficar cremoso. Em seguida, vai acrescentando o leite de coco e o aipim ralado. Acrescente uma pitada de sal e deixe bater por mais dois minutos. Coloque em duas formas para assar, untadas com margarina. Regar com leite e coco ralado e  levar ao forno até  dourar ou se desprender da assadeira.

RECHEIO DE AMENDOIM

Ingredientes
3 latas de leite condensado
1 lata de creme de leite
200 ml de leite de coco
250 gramas de coco ralado
200 gramas de amendoim torrado, moído
3 colheres de sopa de amido de milho (maisena)

Mode de fazer
Misturar o amido de milho no leite condensado com um fuê. Acrescentar os demais ingredientes mexendo e levar ao fogo, sempre tirando do fundo, até pegar o ponto de recheio (creme bem grosso) para “bisnagar” na massa (usar frio).

Para montar
Colocar sobre uma massa o recheio com bisnaga de confeiteiro. Colocar a outra massa e dar o acabamento com mais recheio. Para decorar, usar recheio entre o prato e a massa e acrescentar bolinhos de estudantes (no formato de bolinhas). Por cima, decorar com bolinhos de estudante formando uma “fogueira”. Polvilhar tudo (com uma peneira) com mais amendoim ralado.

 

abraço

pança cheia

saudações

Salvador, 13 de junho de 15

Bolo de mãe já é brincadeira, né ?! Aquele gostinho de infância que , parece, foi outro dia.

Agora, quando o bolo vem junto com uma cerva de respeito a coisa fica melhor ainda. Harmonizar sobremesas com cervejas especiais é uma benção, principalmente prá quem é apaixonado por cerveja, e não por doces, como é o meu caso.

As Stouts são daquelas cervejas que os “não iniciados” vão, como primeira reação , dizer .: “Essa é fooorte.” . Podem até esperar aquele gosto “docinho” , lembrança gustativa das Malzbiers e Caracus.

Não é o caso, já que estas velhas conhecidas do paladar do brasileiro, recebem xarope (corante) caramelo para ter cor e sabor, diferencialmente, escuro e doce. Pelo dulçor, caiu no gosto da mulherada. Muitas vezes o corante vinha mesmo prá encobrir defeitos das “pilsens normais”.

DSCN5492[1]

As Stouts tem esta cor devido a torrefação mais acentuada do malte. O aroma e o sabor também são puxados para o “torrado” do café nesta Stout, da Dama, de minha querida Piracicaba. Vivi os (ótimos) anos da faculdade em Pira. Conheci a fábrica da Dama há dois anos. É uma pequena cervejaria que começa a se destacar pela ousadia em novos lançamentos como a “quadrilogia” de Ipas com lúpulos especiais (  Ahtanum, HBC342,Topaz e Motueka), que dão aroma e sabor frutados, cítricos e florais.

DSCN5583[1]

Detalhe da mesa de casa…

A Fellas foi outro lançamento bacana da Dama. Esta Ipa leva grãos de café “mesmo” na sua composição e chega nos 90 Ibus.

DSCN5584[1]

… e detalhe da parede de casa, rsrsrs

Mas voltando ao “bembolado” do bolo com a Stout, a harmonização veio pela similaridade e combate dos sabores ( o levemente adocicado e amargo “empireumático” da cerva com o doce deste bolo inesquecível (uma porrada de castanhas e frutas cristalizadas). De quebra,a Dona Clara traz na receita que veio da”bisa”, a velha e manjada Caracu.

Segue a receita do bolo. A cerva a gente procura… rsrsrsr. Próximo post : outra fábrica de Pira que está “botanopálá” ,e que pouca gente conhece em Salvador. A Cevada Pura !

Bolo de Reis
3 xícaras de farinha de trigo;
2 xícaras de açucar;
4 ovos;
1 vidro de melado;
100 gramas de manteiga;
1 colher (sopa) de pó royal;
1 colher (sopa) de canela em pó;
1/2 noz moscada ralada;
4 colheres (sopa) chocolate em pó;
1 lata de cerveja preta (minha mãe usa Caracu, aí não adianta discutir, rsrsrs), bater a cerveja com 8 cravos no liquidificador, coar e usar na massa;
Bater esses ingredientes na batedeiras: 200 gramas de uva passa clara e 200g da escura, 200g fruta cristalizada, 200g de nozes.
Em seguida misturar esses ingredientes aos poucos na massa, em uma forma untada, assar durante 40 e 50 minutos.

ABRAÇO 

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

 

 

 

Salvador, 11 de junho de 15

 

ÚLTIMAS HORAS PARA VOTAR NO CHEFE DO BAIRRO DO MÊS DE MAIO !!!

ACESSE O QUADRO DO BAHIA MEIO DIA : PANELA DE BAIRRO NO g1.com.br/bahia 

MOQ COD

 

MOQUECA DE CODORNA DA ANA CRISTINA (CANABRAVA) 

Ingredientes
3 codornas abertas e temperadas de um dia pro outro em sal, açafrão, cominho, louro e azeite
4 tomates maduros
4 cebolas
Cheiro verde a gosto
Meio litro de leite de coco
3 colheres de sopa de azeite de dendê
1 pimentão
12 ovos de codorna cozidos (6 normais e 6 defumados)

Como fazer
Bater no liquidificador 3 cebolas, 3 tomates, meio pimentão, cheiro verde e leite de coco e o dendê.
Colocar na panela e acrescentar as codornas. Deixar cozinhas por 30 minutos e completar com leite ou leite de coco se for secando. Desligar e decorar com a cebola , tomate e a metade do pimentão em rodelas. Colocar os ovos cozidos prá decorar.

 

Crisana

Rua Artêmio Castro Valente, 295

Espaço Comercial Paralela – Canabrava

3360-0670

 

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2015/05/panela-de-bairro-ensina-fazer-receita-de-moqueca-de-codorna.html

___________________________________________________

DSC00356

LASANHA DE FRUTOS DO MAR DO BOB (MUSSURUNGA)

Ingredientes

– 500 gramas de massa de lasanha cozida
– 500 gramas de camarão descasacado e crú, polvo, lula e mexilhões cozidos
– Azeite
– Alho picado
– Cebola picada
– Pimentão picado
– Molho branco (bechamél)
– 1 litro de leite
– 200 gramas d emanteiga
– Uma xícara e meia de farinha de trigo
– Noz moscada a gosto
– Molho três queijos
– Um pote de requeijão cremoso
– Uma caixinha de creme de leite
– 150 gramas de provolone cortado em cubos
– 100 gramas de parmesão ralado
– Uma xícara pequena de água

Como fazer
Refogar os frutos do mar no azeite, alho, pimentão e cebola. Não deixar muito tempo no fogo (só até secar a água) porque a lula, o mexilhão e o polvo já foram cozidos. Se passar demais, o camarão emborracha

Preparar o molho branco, derretendo a manteiga e acrescentando a farinha, sempre mexendo até ficar num amarelo bem vivo e a farinha toda dissolvida. Colocar o leite aos pouco sempre mexendo até pegar o ponto de molho. Desligar. Colocar sal e ralar noz moscada a gosto.

Preparar o molho três queijos com uma xícara de água fervente, dissolver o provolone sempre mexendo para desmanchar. Acrescentar o requeijão, creme de leite e parmesão ralado sem para de mexer até chegar o ponto de molho.

Para montar
Em um refratário, cubra o fundo com molho três queijos e coloque massa. Em uma panela, misture os frutos do mar ao molho branco e vá acrescentando a mistura sobra a massa. Ponha mais massa, mais frutos do mar, outra camada de massa e despejar todo o molho três queijos. Para finalizar, ponha parmesão ralado e salsa desidratada. Vai ao orno por 10 minutos e servir. Serve 7 a 8 pessoas.

Contato da receita:
Marcelo Franco (Bob)
(71) 9282-8311
(71) 8706-6340

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2015/05/panela-de-bairro-ensina-preparar-lasanha-de-frutos-do-mar.html

___________________________________________________________________

panela_bairro1505

 CUPIM COM ARROZ CARRETEIRO DO LULÚ (PARIPE)

INGREDIENTES

Cupim
300 gramas de cupim maturado
1 colher de alho  picado
Tempero pronto em pó
Azeite

Arroz carreteiro
300 gr de arroz cozido
Azeite
Uma colher de manteiga
Meia cebola picada
Uma colher de alho picado
Caldo de carne em pó
Coentro e cebolinha a gosto
200 gr de carne seca dessalgada e picada
Uma calabresa picada


 Para fazer o carreteiro

Refogue no azeite, o alho picado, a cebola, a cerne seca e a calabresa.Acrescente o arroz cozido, o coentro e cebolinha e por último o caldo de carne em pó (experimente aos poucos prá sentir se o sal está bom).

Para fazer o cupim
Corte o cupim em bifes de um dedo de espessura. Faça cortes atravessados no bife para que o tempero (alho, azeite e tempero pronto) penetre. Não esqueça de deixar marinando , na geladeira, de um dia pro outro. É importante descansar para carne ficar mole. Fritar os bifes até ficarem ao ponto. Retirar e cortar em tiras. Levar novamente ao fogo com um pouco de azeite, raspando o fundo da panela para raspar aquela crosta que “pega” no fundo. Servir ao lado do carreteiro

 

Raízes Bar

Lulu – Paripe próximo ao campo do Baba

8111 – 6405

 

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2015/05/aprenda-preparar-arroz-carreteiro-com-cupim-no-panela-de-bairro.html

Salvador, 05 de junho de 15

Imagina o Brasileirão deste ano repetindo os 3 primeiros colocados do ano passado. É possível , mas de uma improbabilidade extrema ! Foi o que aconteceu ontem na entrega dos prêmios do Comida di Buteco 2015 : em terceiro, Siri Cascudo (Bacalhau da Vovó); em segundo, Boteco do Piri (Sertão virou Mar); e em primeiro, Caranguejo do Pascoal ( Ôxe Mainha ! ).

DSCN5523[1]

Os irmãos Jorginho e Lu durante o discurso do campeão : Caranguejo do Pascoal.

DSCN5273[1]

Prato Campeão : OXÊ MAINHA ! Fricassê de camarão com coco de Itapuã aos cremes especiais da Dona Lourdes.

 

DSCN5542[1]

Piri, que contou a história dele no prato, teve uma equipe competente e um prato que uniu a culinária sertaneja e praiana

DSCN5526[1]

Roberto e Dayse (Siri Cascudo) mandaram bem com um Pudim de bacalhau.

 

 

 

Só quem já acompanhou a visita da organização aos bares, que acontece geralmente uma semana após a premiação para entrega da pontuação geral, sabe como é acirrada esta disputa. As posições são disputadas por décimos de ponto. Por isso a surpresa ! Lembrando que a aferição é totalmente idônea, feita pelo Instituto Vox Populi, que este ano deu só uma pisadinha na bola, não apresentando quarto e quinto lugares no momento da premiação. Mas o resultado chegou no meio da festa e foi apurado por este vos tecla. E foram dois estreantes entre os 5 melhores butecos de Salvador : em quarto, Mistura Perfeita ( É o Tchan da Bahia ); e em quinto, Armazém 25 ( Fumeiro Imperador). Sinal de que a galera que entrou este ano está mandando muito bem.

DSCN5404[1]

A galera do Mistura Fina, estreeou e já ficou em quarto. A foto é de quando visitei o bar e topei por lá com o Piri, segundo colocado

IMG_2341[1]

Taíse (Armazém 25), outra dona de buteco que entrou no concurso por cima, já entre os 5 melhores

O Boteco do King, também estreante, levou o prêmio do bar que vendeu mais cerveja da marca patrocinadora.

DSCN5576[1]

King (Boteco do King), canto esq., mostrou que ninguém vendeu mais cerveja que ele este ano

E dois papa-prêmios, que todos os anos em que participaram já subiram ao palco,  também “beliscaram” este ano :  Dona Eva (no premio do patrocinador, com um queijo empanado em Doritos, delicioso de acordo com todos com quem conversei ).

 

O queijo foi um sucesso. Feeling do Wagner, que “pescou” o fornecedor de um bate-papo entre chefs no bar dele.

 

DSCN5553[1]

Neide (A Venda), “Miss Maniçoba”; e Wágner (Dona Eva), que soube escolher o queijo certo prá receita ganhadora

O Espaço da Neya,  outro papa-título, venceu com o maior número proporcional de votos (média tirada dos votos pela quantidade de garçons )

DSCN5575[1]

Neya (Espaço da Neya), no cantinho, com os ganhadores do caranguejo do Pascoal. Ela provou que tem a equipe que mais ganha voto no concurso

É isso !!!

Dos 30 bares, experimentei 22… Prometo me esforçar mais  ano que vem, rsrsrsr

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

 

Salvador, 27 de maio de 15

Domingo… Tudo fechado, chovendo…Chegando do trampo em casa e … FOME !!!

Vida de solteiro é assim mesmo. Mas quando a geladeira mostra algumas soluções a preguiça vai embora. Em Santa Bárbara d´Oeste tem uma açougue que só vende carne de porco ! É rocambole, alcatra, picanha, tudo de palmeirense… Trouxe alguns tipos de linguiças caseiras : de rúcula, com mandioca e presunto com queijo há 3 semanas. Só achava que todas tinham acabado. Mas não…..

Tinham duas numa bandeja quase sumidas atrás de um caldo de camarão. Azeite na frigideira, uma colher de mostarda Dijon no prato e voilá ! Um provolone aberto, tres ovos, umas ervas sêcas (sálvia, tomilho e alecrim), meio tomate e pronto : um omelete !

DSCN5507[1]

A melhor surpresa ainda estava numa cerva estilo Vienna (deitada atrás de umas Heinekens, e que julgava já bebida). Adendo aqui: cerveja especial, ao contrário do vinho, deve ser mantida em pé na geladeira (diminui o contato de oxigênio na garrafa e  os sedimentos ficam depositados no fundo. Se bem que eu adoro dar aquela “reboladinha” e experimentar o fundinho.)

DSCN5505[1]

A Vienna da Bierland, de Blumenau (terra da Oktoberfest tupiniquim) , é superpremiada em grandes concursos internacionais. Confesso que sou um apreciador de cerveja que me apego muito aos rótulos que gosto de cara.Tem cervejeiro que vai mais pelas novidades da prateleira, e até invejo este desapego, rsrsr. Toda vez que encontro esta Viena tenho que levar uma prá casa.

O estilo Vienna, capital da Áustria, surgiu no séc. 19 (por lá , é claro). Foi popular nos Estados Unidos pré-lei sêca. Quase desapareceu depois que os “puritanos” praticamente exterminaram a cultura cervejística estadunidense (como gostam de chamar os “vermelhinhos” comunistas). O estilo sobreviveu, levado para o México, e hoje também faz sucesso nos EUA graças ao movimento apoteótico das “pequenas” cervejarias norte-americanas. Fonte : Site http://www.simposiodacerveja.com.br/

Esta Vienna, apesar de ser uma Lager (com fermentação em temperatura mais baixa, e em “tese”, com menos “pegada” no aroma e sabor), apresenta uma um corpo maltado bacana e até um certo dulçor, bem balanceado com o amargor do lúpulo. Acredito que é um bom “segundo” passo prá um iniciante no mundo cervejeiro (o primeiro, quase sempre, é fincado nas Weiss, “trigo”). O aroma floral do lúpulo ,de cara , anuncia uma coisa nova para os “novos felizes cervejeiros”. $ 18,60 (600ml)

DSCN5501[1]

A harmonização ficou bacana com o omelete suave, já que o provolone não era daqueles de “arder o palato”, e as linguiças (pernil,queijo e presunto), também “meia boca” nos quesitos salgado e gordura. A mostarda Dijon deu um contraponto interessante que a breja escolhida deu conta de neutralizar.

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 24 de maio de 15

Essa Lasanha aí embaixo é de “lascar” : à base de Frutos do mar e com dois tipos de molho. Um branco outro 3 queijos. Depois da digestão o negócio é colocar o tênis e pista… rsrsrsr. O prato é o segundo concorrente  do quadro “Panela de Bairro” no mês de Maio. Você escolhe e vota no prato que dá mais água na boca. Na semana passada a receita foi um Cupim com Arroz Carreteiro : http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-aprenda-a-receita-de-arroz-carreteiro-com-cupim/4185693/ . A votação será aberta dia 30/05.

 

DSC00356

Quem fez a Lasanha foi o Bob. O cozinheiro que passou por diversos restaurantes e churrascarias de Salvador e resolveu se tornar o próprio “patrão” abrindo um tabuleiro de acarajé. Ele também faz, por encomenda, tudo que que é receita. Faz qualquer negócio : festa de batizado, chá de fralda, enterro, rsrsrsr… Brincadeira …    

DSC00333

Invadimos a casa dele prá mostrar passo a passo como fazer esta delícia. A receita você vai encontrar nosso glorioso g1.com.br/bahia  .

DSC00342

No g1 você também pode sugerir outros “Chefes do Bairro”. Valem donos (as) e cozinheiros (as) de bares e pequenos restaurantes, ou mestre-cucas como o Bob : que batalham fazendo comida por encomenda.

DSC00357

 

A reportagem vai ao ar sábado, dia 23, no Bahia Meio Dia… Não perca !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!! 

 

Salvador, 21 de maio de 15

Bebedor de cerveja desde os 14 anos (hoje com 41), confesso que há uns 10,15 anos, vinha perdendo o prazer de tomar “uma gelada”. Não sabia dizer o porquê , até entender que não era eu que havia mudado, mas, as cervejarias. Ou melhor, o jeito delas fazerem as cervejas. A gigante Ambev elegeu como alvo a preferência do bebedor brasileiro e mundial pela cerveja fraca, quase insípida, e “leve” ,  de acordo com o que acredita a maioria das pessoas.

Resultado disso : ingredientes mais baratos, processos industriais “top” e marketing poderoso prá enfiar goela abaixo um líquido prá matar a sêde (às favas com a nova ortografia) e, que nem de longe, lembra daquela Antartica que tomei no início de minha carreira cervejística. Depois acabaram com a Bohemia, Original , e por aí vai…

Foi numa reportagem sobre cervejas especiais (ou, o termo que acho pernóstico,”gourmet”) que voltei a me apaixonar pela cerveja. Muito devo ao Bernardo, da ACERVA-BA (Associação dos Cervejeiros Artesanais da Bahia), principal fonte da matéria na época, por esta redescoberta.

Então vou parar de lenga-lenga e ir a esta harmonização : IPA Belga com Risoto de Linguiça de Maragogipe e Queijo Cuia. 

DSCN5497[1]

 

Escolhi uma linguiça que sou devoto ! Apesar de Salvador não ser uma cidade que se distingue pelas suas linguiças ( como se destaca o interior de São Paulo), o Recônvavo apresenta um embutido especialíssimo, mais conhecido como Linguiça de Maragogipe. Nunca acompanhei o processo de cura e defumação dela, mas é de um sabor impressionante , claro, conforme a origem. Se é mesmo de Maragogipe ou Nazaré das Farinhas, Santo Amaro, não sei dizer. O Queijo Cuia é o que eu tinha na geladeira de mais “gordo” para dar aquela cremosidade ao risoto.

DSCN5498[1]

Risoto de Linguiça de Maragogipe e Queijo Cuia

uma xícara e um pouco de Arroz carnarole ou arbóreo

meia cebola

um dente de alho

1 linguiça grande de Maragogipe (daquelas defumadas, que são encontradas na Feira das 7 Portas) +- 300gr

alho em pó ou frito a gosto

caldo de carne (prá esse, usei a água da pressão de um charque que fiz outro dia) quanto baste prá “bater” o risoto

azeite

uma colher de manteiga

raspas de Queijo Cuia, ou outro gorduroso, um provolone, gorgonzola…

 

Jogar a cebola picada no azeite. Passar rápido a linguiça picada no refogado, colocar o alho e o arroz. Vai acrescentando o caldo e batendo o risoto até ficar al dente . Desligue e jogue a manteiga prá dar aquela cor bonita e por último o queijo cuia prá agregar. Pode pôr o queijo na hora de servir também.

________________________________________________________________________

Harmonizar bem cerveja com o prato é uma arte mas também é, principalmente, um exercício de experimento. Em tese, uma Ipa Belga, revela um amargor típico de uma Ipa (estilo com origem britânica), com leveduras usadas na Bélgica. Nesta breja da Ogre, fábrica paranaense de São José dos Pinhais, ela se apresenta uma pancada de amargor que me pareceu pouco mais do que mandam os 7,3% IBU(unidade de amargos) no rótulo. Mais floral e herbácea no aroma, também se fez sentir flores e ervas no sabor, embora em menos conta. Nunca tinha bebido uma Ogre. Deu tesão de conhecer os outros estilos da marca. A garrafa , 600ml, custou 21 merréis. Com mais a linguiça (22 o quilo, na 7 Portas), e umas raspas de Cuia, tá ruim o preço da harmonização ? KKKKKKKKKK

DSCN5500[1]

O salgado e o defumado da Linguiça de Maragogipe, além da untuosidade da manteiga e do Cuia foram quebrados pelo “amargo cigano” da breja. Valeu paracaraca !!!

AH… RANGO FEITO E CERVEJA ABERTA NA NOITE DA MORTE DE B.B. KING !!! PRÁ ACOMPANHARO NO “TOCA DISCO”, ROLOU “BLIND LOVE” https://www.youtube.com/watch?v=7JceGTxXrUI. AMOR TÃO CEGO, COMO ESTÃO EM FESTA OS CORAÇÕES DOS ANJOS PRÁ RECEBEREM  B.B. E SUA LUCILLE LÁ ENCIMA !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 18 de maio de 15

Recebemos esta sugestão do Lanlan, nosso editor da TV BAHIA, que conheceu o Carreteiro com Cupim em Paripe.

Faça como ele e dê a sugestão do prato do buteco que faz sucesso na sua rua, do seu trabalho… Pode ser também o rango daquela tiazinha(tiozinho) que faz a comida por encomenda. A dica pode vir aqui pelo Ralando a Panela, pelo face Dalton Soares ou pelo g1.com.br/bahia. A votação será liberada no G1 quando o terceiro prato for ao ar. Portanto você terá toda a primeira semana de Junho prá votar. Na última edição do concurso foram mais de 25 mil votos !!! Assista a reportagem : http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-aprenda-a-receita-de-arroz-carreteiro-com-cupim/4185693/

IMG_2395[1]

O ganhador leva o troféu do “Panela de Bairro” que será entregue ao vivo no Bahia Meio Dia .

IMG_2394[2]

O Lulu é o concorrente de Paripe. Ele foi maitre em grandes  restaurantes de Salvador, como o antigo Baby Beef. Há seis anos resolveu abrir o próprio negócio e o Arroz carreteiro com Cupim é um dos pratos que se destacam no seu pequeno restaurante. Fica pertinho do Largo de Paripe e vale a pena conhecer.

Raízes Bar

Rua Senhor do Bonfim,84

Paripe

8111 6405

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!! 

Salvador, 16 de maio de 15

No dia das Mães fui para Santa Bárbara D’Oeste, interior de São Paulo, dar um beijo em Dona Clara. É minha cidade natal “adotada” já que nasci em SP. Na segunda-feira , como de praxe quando estou SBO, fui jantar no Bar do Paraná. O bar “fecha” toda segunda, ou melhor, fica aberto com meia porta para os amigos que topam “rachar” a janta (ano passado preparei o acarajé e vatapá para os barbarenses).

DSCN5478[1]

O chef da noite foi o amigo Gabriel. Mandou benzaço !

Vão duas dicas legais do mestre :

– na hora de empanar o filé, colocar noz moscada “prá quebrar um pouco a nhaca do ovo”, segundo o Gabriel.

– capriche no molho feito com tomate “mesmo”, sem tretapack. Ah ! Ele também bate cenoura e beterraba cozidas, como são doces ajudam a tirar a acidez e , de quebra, dão uma cor legal.

DSCN5463[1]

Gabriel , o chefe da noite

Conheço o Paraná desde que ele chegou à Santa Bárbara D’Oeste. Isso há uns 20 anos. Sabe aquele cara gente boa, que seduz a todos com seu jeito divertido ? Tá aí … Penas que as mulheres não o levem a sério, rsrsrs… É mais fácil você achar um alemão que não goste de cerveja , do que o Paraná acompanhado de uma dama.  Muito disso graças ao mito que o próprio criou em torno da sua fama de “não pegar ninguém, nem resfriado”. Não adiantou comprar carro, virar empresário, nem abrir um face … Quer encontrar camisinha vencida? É só procurar no bolso do Paraná !!!     

DSCN5481[1]

Paraná, uma figurinha carimbada de Santa Bárbara

Em compensação completou um ano de tremendo sucesso com o bar em SBO. Parabéns e muitos anos de vida, a você com esse coração véio,e ao buteco.

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!! 

 

Salvador, 14 de maio de 15

 

 

 

 

 

 

 

DSCN5445[1]

Tá bonito né ? E gostoso… rsrsrs

Esta SENSAÇÃO DO MAR (Salada de polvo, camarão, manga, pimenta rosa e mix de temperos), do Point do Caranguejo do Costa Azul, foi o prato elaborado pela Juliana, aí embaixo, para participar do Comida di Buteco,este ano. Modéstia à parte, o Point, já tinha sido descoberto por este que vos tecla. Foi ao ar pela primeira vez no Rede Bahia Revista. E daí, para ser selecionado para o concurso, foi um pulo.

Point do Caranguejo_Juliana.

A história da Juliana é bem legal ! O pai e a mãe já tinham o butequinho por vários anos. A família conseguiu uma clientela fiel graças ao bom atendimento e a variedade de pratos. A filha já ia virando engenheira, quando decidiu mudar tudo e seguir a Gastronomia. Já investiu em um novo empreendimento na Orla e continua “tocando” com galhardia o Point !!!

Local

Rua do Rouxinol, 142 – Imbui

Fone

(71) 3232-9978

Horário

Terça a Sexta: 17h às 23h
Sábado: 14h às 23h
Domingo e Feriado: 13h às 22h

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA 

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 08 de maio de 15

O Pequi é um fruto do Cerrado muito usado na culinária goiana no preparo da famosa Galinhada com Pequi e também no arroz. Ele tem polpa amarela e , costumo dizer, é como aquele manjado slogan dos milicos (nos “esquecíveis” anos 70 , da ditadura Garrazastusiana) : Brasil ! Ame-o ou Deixe-o !

Com o Pequi também é assim. O fruto tem um perfume característico que assusta, ou seduz.  Eu particularmente adoro (quando voltei de Goiás nas últimas férias ,trouxe um pacote congelado e também a pimenta industrializada com o dito cujo).

O Koisa Nossa (Os Internacionais), da Mouraria, ou melhor, a Dona Eliene que sempre “bate o martelo” na escolha do prato concorrente, veio com o SAPEQUI KOISA NOSSA (Sarapatel de Moela com Pequi). Na verdade ele é feito, além da moela, de coração e fígado. E claro, Pequi. Mas ele é usado muito “de leve” no preparo, e com umas lasquinhas que podem ser saboreadas por quem, realmente, aprecia o “bichinho”. Segundo ela , foram consumidos mais de 200 quilos de “miúdos” de frango para atender os clientes em um mês de concurso ! Aprovadíssimo até para quem, infelizmente, ainda tem cisma com sarapatel.

DSCN5432[1]

 

A Paçoca de Aratu , servida com nachos (prato do patrocinador), está muito gostosa. Quem conhece os pastéis (especialidade do maior bar da Mouraria) que levam o aratu, sabe do que estou falando.

DSCN5434[1]

 

De quebra , para acompanhar os pratos, peça uma das roskas do bar. Sempre tem um bom drink, com fruta da estação, que compensa o “crime” ( se vc for dirigir, é óbvio) !

DSCN5437[1]

DONA ELIENE : A MENTORA DOS PRATOS DA “CASA” . TEM NA BAGAGEM UM TÍTULO E UM VICE CAMPEONATO, ENTENDE DO RISCADO

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!! 

Salvador, 08 de maio de 15

Mais um , entre os 8 bares estreantes este ano, mostrou a que veio. O Armazém 25, na Vila Laura, é um “barzão” que se destaca por servir porções generosas e ter um cardápio vasto (para o padrão de bares de Salvador) que vai de caldos a moquecas. Ainda não conhecia. Veio com Fumeiro Imperador (Filé de Fumeiro com queijo coalho servido com coulis de abacaxi). Coulis, lê-se purê, rsrsrs.

Como a maioria dos bares estreantes , não ousou na criatividade mas compensou servindo um prato onde tudo se combina. Deve se manter com folga no concurso e inovar no próximo ano.

IMG_2339[1]

A Taíse , dona do buteco, não é “marinheiro de primeira viagem”. Ela é sobrinha de Dona Eliene (Os Internacionais, bar mais antigo da Mouraria e que está desde a primeira edição no concurso). Aprendeu a servir bem e conquistar o cliente pela qualidade dos pratos.

IMG_2341[1]

O destaque do bar, na preferência dos clientes, segundo a própria dona, está sendo o prato que concorre com ingrediente do patrocinador (nachos crocantes de milho). Não experimentei todos. Mas está entre os dois melhores que degustei. O petisco do Espaço da Neya (Temaki Hot) , ganhou um concorrente a altura : o Pastel recheado com Salmão e Cream Cheese servido com a Tortilla triturada do Armazém. Muito bom !

IMG_2340[1]

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 04 de maio de 15

O quadro “Panela de Bairro”, do Bahia Meio Dia, elegeu o grande campeão do mês de Abril !

Concorreram “Escondidinho de Camarão” da Aylma, da Lapinha (34%) ; “Feijoada de Amendoim” (11%), do Alan , do Calafate; e o ganhador “Carne de Sol de Bode com Tropeiro” (55%), do Sandro “Xique-Xique”, dos Barris.

Ao todo, foram mais de 30 mil votos , dados pelo g1.com.br/bahia…

DSCN5420[1]

Sandro recebeu o troféu (uma Panela de Barro com a marca do quadro) no Bahia Meio Dia.

Veja a reportagem

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/receita-de-carne-de-sol-de-bode-vence-o-concurso-panela-de-bairro/4150597/

Carne de Sol de Bode com Tropeiro

Ingredientes
Bode de sol
350 gramas de carne de sol de bode (pernil cortado em pedaços)

Como fazer
Separar a carne em pedaços e salgar com uma colher rasa (sopa) de sal. Acrescentar cominho e orégano a gosto. Levar à geladeira por 4 horas. Tirar da geladeira e “bater” para tirar o excesso de sal. Se for fazer salgar o pernil do bode, usar duas colheres (sopa) de sal bem cheias. Fritar os pedaços de carne em azeite de oliva e separar.

Feijão tropeiro

– 150 gramas de feijão cozido (de preferência verde)
– 80 gramas de farinha de mandioca torrada
– uma cebola pequena picada
– um tomate pequeno picado
– 50 gramas de bacon
– 50 gramas de carne de bode de sal
– 50 gramas de charque
– 50 gramas de calabresa

Como fazer
Num fundo de azeite de oliva doure o bacon. Quando estiver soltando a gordura joque as outras carnes e deixe dourar um pouco mais. Coloque o vinagrete de cebola e tomate. Em seguida o feijão cozido (al dente) e a farinha. Sirva o tropeiro ao lado da carne de sol de bode frita. Pode acompanhar aipim frito ou cozido.

Onde encontrar:
Bar Xique-Xique
Endereço: Rua Rockfeller, Barris, nº 2, Salvador
Referência: passando a biblioteca dos Barris, a segunda entrada à direita
Telefone: (71) 3343-6098

Parabéns também para o Alan e a Aylma.

Belvedere da Lapinha_Juvenal e Iana_salvador2015.

Aylma, com o marido, Juvenal…

RECEITA
ESCONDIDINHO DE CAMARÃO

250 grama de pirão de aipim
250 gramas de camarão
1 cebola
azeite
1 pimentão
1 colher (sobremesa) de pasta de alho
coentro a gosto
1 tomate
1 colher(sopa)extrato de tomate
50 mls de leite de coco
50 mls de creme de leite
1 colher(sopa) de farinha de trigo
4 fatias de mussarela
queijo parmesão ralado

Como fazer
Refogar em azeite a cebola, o alho, tomate,pimentão e coentro.Acrescentar o camarão, o extrato e o leite de coco.Refogar mais um pouco e colocar a farinha aos poucos para dar corpo.Colocar o creme de leite para dar cremosidade e desligar. Colocar tudo numa forma e cobrir com a mussarela.Cobrir com o pirão e jogar o queijo ralado por cima. Levar ao forno para gratinar.

Belvedere Espaço Cultural

Referência : Atrás da Igreja da Lapinha

Telefones : 3241 7181…9963 2037 

DSC00103

Alan, do Calafate…

Feijoada de Amendoim

Ingredientes
300 gramas de osso de patinho
500 gramas de acém
Uma unidade de paio
Duas unidades de calabresa
350 gramas de carne de sertão
150 gramas de sal presa
150 gramas de toucinho
200 gramas de bacon
500 gramas de amendoim
Três unidades de cebola
Duas unidades de tomate
Três dentes de alho
Meio pimentão
Cheiro Verde a gosto
Uma colher de sopa de molho de tomate
Sal a gosto

Como fazer :
Em uma panela coloque o bacon, depois acrescente toucinho, carne de sertão, o lombo, sal presa, osso de patinho, acém e deixe dourar bem. Refogue com a cebola, depois os outros ingredientes – alho, tomate, cheiro verde, molho de tomate e sal. Quando estiver bem dourado, coloque um litro e meio de água.Em seguida, acrescente o paio, a calabresa e, por último, o amendoim. Tampe e deixe cozinhar por 40 minutos ou até o amendoim ficar mole. Se necessário, complete a panela com água.

Onde encontrar:
Bistrô Pôr do Sol

Endereço: Rua Antenor Maia Cardoso, nº 19 E, San Martin.
Referência: Atrás do Colégio Luís Eduardo.
Telefone: (71) 8504-8261.

Mande suas sugestões de bares, donas de casa, ou gente com outra profissão, mas que usa a frente da casa para servir os clientes…

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 02 de maio de 15

Nós trouxemos, no Bahia Meio Dia, uma receita especial de panqueca. É a receita mais procurada pelos baianos no maior site de busca (o Google) do país,acredite !!!

É daquelas receitas rápidas e fáceis, mas que com uma boa “pós-produção” pode encantar qualquer uma (ou um, no caso das mulheres,rsrsrs). Quem trás este “pulo do gato” é o moço aí embaixo.

DSCN5339[1]

Chef Jadson e sua produção prá “impressionar a gata”

O chef Jadson Nunes, do 33 (Espaço Gourmet do Shopping Salvador), foi quem deu a idéia mano !!! Hoje, sábado (01/05), diz de exibição da matéria no Bahia Meio Dia, o “homem” tá em São Paulo visitando cozinhas de bons restaurantes prá trazer novidades prá Salvador.

Elaborou duas panquecas, uma com açaí e picanha , e outra, de açafrão e frango.

Vai lá a receita :

Massa

2 ovos

2 colheres de sopa de farinha de trigo

uma pitada de sal

2 colheres de sopa de azeite

2 xícaras de leite

1 colher de sopa de pó de açaí (ou meia de açafrão)

DSCN5323[1]

Recheio

meia cebola

meio tomate

coentro e alho a gosto

50 mls de vinho branco

100 mls de molho de tomate

100 gramas de Picanha (ou Frango). A panqueca de massa de açaí pode ser feita com a Picanha, e a de açafrão, com frango

DSCN5322[1]

 

DSCN5321[1]

Como fazer

Misturar os ingredientes da massa no liquificador e separar. Refogar os ingredientes do recheio , acrescentar o vinho até evaporar, o molho de tomate e a carne pré-grelhada picadinha. Assar as panquecas numa frigideira antiaderente com uns pinguinhos de azeite e rechear . Na hora de montar, cubra o prato com molho de tomate, corte as panquecas para ficarem “retas” e vc conseguir colocá-las em pé no prato. Se tiver maçarico em casa, rale um pouco de mussarela no molho e maçarique. Decore com tomate cereja e folhas de manjericão.

DSCN5337[1]

 

Na apresentação, Chef Jadson “derrubou” o molho de tomate, cortou as panquecas e as colocou em pé. Jogou uma mussarela ralada, maçaricou e decorou com tomate cereja e manjericão.

DICA DADA !!!

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 30 de abril de 15

O King herdou do pai, nome e restaurante (na época , uma simples barraquinha) no Fim de Linha do Saboeiro. Com ele aprendeu a servir o cliente com esmero. O comerciante não larga o microfone , sempre brincando com quem está na mesa e convidando prá dar uma canja, já que o bar tem música ao vivo. Diga-se de passagem, no dia visitado, o Eduardo Pires (cantor da noite) mandou um “What a Wonderful World” na pegada de Louis Armstrong (oyeaaa).

DSCN5365[1]

O lugar tem mais pinta de restaurante. Estreou no Comida di Buteco com KOISAS DO KING (Iscas de Alcatra,aipim e abacaxi). Muito bem servido e a carne no ponto. O abacaxi podia ser melhor incorporado à receita, mas é totalmente perdoável por seu um bar que está estreando. O atendimento e fartura no prato compensam.

DSCN5366[1]

No dia o bar foi visitado por uma caravana de uma blogueira amiga, a Raiza,do www.BonecasnoButeco.com.br . Galera animada que marcou ponto em vááááários bares no dia.

DSCN5362[1]

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

 

Salvador, 29 de abril de 15

A Neide (A Venda, Boca do Rio) é, salvo engano deste butequeiro, a única remanescente do primeiro concurso Comida Di Buteco, ao lado de dona Eliene (Koisa Nossa,  Os Internacionais da Mouraria).

Este ano ela veio com SALADA TROPICAL (Salada de bacalhau, com Cubos de Manga servida com Torradas). Vem com bastante bacalhau e sem exagero de manga (tava sozinho e só consegui comer a metade do prato). Tá saindo bem : 50 quilos por semana de bacalhau !!! Não consegui identificar,com certeza, mas acredito que o Bacalhau,é o Ling, um pouco mais claro que o Saithe.

DSCN5374[1]

A Venda é um bar que começou como uma barraquinha e hoje tem quase 20 funcionários. Cresceu graças ao cuidado da Neide com a cozinha, e com o bar, sempre com uma boa cachaça pronta prá virar caipirinha (longe das manjadas Pitus e 51s)

DSCN5383[1]

A Maniçoba é o carro-chefe da casa, ao lado da Carne de Fumeiro. Atendimento bacana, bem acima do padrão de Salvador.

DSCN5380[1]

Esta aí é a garçonete, a “Tana”, que “Jura”. que não tem esse apelido, rsrsrs

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

 

 

Salvador, 28 de abril de 15

A votação para o prato de Abril no Panela de Bairro foi aberta hoje.

O ganhador(a) vai papar um troféu do Panela de Bairro e ter a chance de levar seu prato no Bahia Meio Dia do próximo sábado.

Lapinha, Barris e Calafate … Escondidinho de Camarão, Carne de Sol de Bode com Tropeiro e Feijoada de Amendoim…

panela

 

Olha os links aí :

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-aprenda-a-fazer-um-escondidinho-de-camarao-no-novo-quadro-do-bmd/4102780/

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-aprenda-a-fazer-uma-carne-do-sol-de-bode/4118930/

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-chef-ensina-receita-de-feijoada-de-amendoim/4134928/

VOTE NO : g1.com.br/bahia

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 25 de abril de 15

A noite de feriado de Tiradentes, foi produtiva. Matei dois butecos. Primeiro uma veterana ganhadora. A Neya , do Espaço da Neya, em Pernambués , fica dentro do Conjunto São Judas Tadeu. Já ficou entre os melhores bares nos petiscos e ganhou a melhor média de votos : votos absolutos/mesas. Este ano veio com o Morena Tropicana (Filé de Camarão ao molho Gorgonzola e Abacaxi, servido com batata rosette). O camarão vai pro abacaxi num molho branco. Bem legal.

Espaço da Neya.com_Morena Tropicana_Salvador_2015.

Neya é uma das participantes mais empolgadas com o concurso ! Sempre com um sorriso pronto e atenção voltada para o cliente, ela dá um show de simpatia. Abriu caminho para vários outros butecos no condomínio, quando instalou o dela, pioneiro, no meio dos prédios. Achei muito legal quando vi uma “concorrente” servir uma pizza para uma mesa dentro do bar : isso que é concorrência saudável.

IMG_2288[1]

 

IMG_2287[1]

 Ela é uma forte concorrente no prato do patrocinador , no caso, o salgadinho mexicano. Ela preparou um temaky hot, recheado de cream cheese e salmão, salpicado com o nacho. Uma bomba calórica saborosíssima.

Espaço da Neya.com_doritos

Rua Diógenes Alves, 144

Conj São Judas Tadeu

Pernambués

3460 0765

__________________________________________________________________

A saideira da noite foi no Espaço Belvedere, na Lapinha. O bar fica atrás da igreja e tem a Ayana e  Juvenal como os especialistas  em fazer um bom escondidinho. O de camarão é muito bom e participa do Panela de Bairro :

http://g1.globo.com/bahia/bahia-meio-dia/videos/t/edicoes/v/panela-de-bairro-aprenda-a-fazer-um-escondidinho-de-camarao-no-novo-quadro-do-bmd/4102780/

Mas o escondidinho porreta elaborado para o Comida di Buteco tem que levar fruta, exigência em 2015. E o “Ô Lá em casa” (tem carne seca com banana-da-terra  escondidas num purê de aipim). Tudo muito bem balanceado , no sal da carne ,  e no doce da banana. E bem cremoso também.

Belvedere da Lapinha_Ô Lá em Casa_Salvador_2014...

A Ayana e o Juvenal mandam bem na cozinha e atendimento com um som ao vivo maneiro com MPB de qualidade às sextas, sábados e domingos. A foto é de quando gravamos o Panela de Bairro.

IMG_2260[1]

 

Largo da Lapinha, 25

3241 7181

 

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES !!!

Salvador, 25 de abril de 15

Olá macacada !!!

A receita da Carne de Sol de Bode está no G1 : e ainda o endereço do Bar Xique-Xique.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2015/04/aprenda-receita-carne-de-sol-de-bode-com-tropeiro-no-panela-de-bairro.html

E lá ainda tem o endereço do Bar Xique-Xique, responsável pelo dito caprino, malcheiroso em vida, e delicioso no prato .

bmd_0000_panela_de_barro_bode_alan.quadro001

E neste sábado, no Bahia Meio-Dia, vem o terceiro prato que está na disputa pelo troféu do Panela de Bairro. É uma feijoada diferente ! No lugar do feijão vai…

DSC00103

Chef Alan, direto do Calafate no bairro de San Martins, traz a Feijoada com ingrediente surpresa

 

Vamos manter o suspense !!!

ABRAÇO

PANÇA CHEIA

SAUDAÇÕES

Salvador, 23 de abril de 15

O concurso Comida di Buteco começou em Salvador há 8 anos. Quem , como eu, adora um botequim sabe o quanto os bares cresceram em criatividade na elaboração do rango. É só pegar os miniguias dos primeiros anos e comparar com os de agora. Só de olhar a indicação dos pratos dá prá notar que uns 10,entre os 30 butecos, tem condições de levar o título de melhor tira-gosto de Salvador.

O Di Janela, na Saúde, e o Zanzibar, na Federação, são dois deles ( o Caranguejo do Pascoal é outro , já postado). Vamos ao primeiro. A Nara é quem está a frente da cozinha. O bar começou como uma casa em que amigos se reuniam para saborear a comida de uma amiga , a Nara. A brincadeira virou negócio e ela, ao lado do Miquinha, marido e ótimo fazedor de roskas, tocam a “bagaça”.

Nara respeitando o “defeso” do Pitú , de rio, e fazendo sucesso com Camarão da Malásia !!! Tá chique essa porra !!!

 

Este ano vieram com o MIX DIJANELA AFRESCALHADO(Mix de Frutos do Mar e carne de fumeiro, com Frutas grelhadas no azeite de ervas e calda de canela). Quem conhece a cozinha premiada internacionalmente de Beto Pimentel (Paraíso Tropical, no Cabula) vai entender onde ela se inspirou. É legal ver esta ousadia !

DSCN5306[1]

O prato mudou um pouco do que promete os ingredientes do miniguia porque acrescentou outros molhos. Com isso aumentou ainda mais a variedade de misturas agradáveis ao paladar (entre elas o limão siciliano).

Vá com calma e peça uma das roskas servidas com picolé Capelinha( a primeira vez que experimentei esta sacada legal foi com o Grande Jô da Bahia).Ainda vão inventar uma roska com gelo de Jim Bean (para o meu deleite)…

DSCN5308[1]

Vai a desculpa pela foto bizarra. Tava tão “bão” que lembrei depois.

O outro buteco é o Zanzibar, na Federação, mas que já foi point de artistas baianos e de fora no Pelourinho. Como é enfeitiçada também a cozinha de Ana Célia, a responsável pelo cardápio do bar. Ana Célia é uma das poucas artistas da cozinha soteropolitana que trazem referências da comida sagrada africana para o dia-a-dia de um buteco.

DSCN4033[1]

Ana Célia, clicada por este ousado fotógrafo, durante uma das edições da #Feira.

 

Este ano concorre com o CAMARÃO NO CAJU À ZANZIBAR ( CAMARÃO ALHO E ÓLEO ACOMPANHADO DE PURÊ DE CAJU). Praticamente é uma oferenda ao paladar ! Não quero misturar o sagrado e o profano, mas o prato lembra mesmo algo das religiões afrobaianas. Só quem experimentou um Amalá, em Terreiro de “responsa”, vai entender o que estou falando. Servido na folha de bananeira , acompanhado de batata doce, o camarão passa quase despercebido. A estrela é o purê de caju !!! Adocicado e ao mesmo tempo salgado, na língua ,lembra o camarão seco na textura e sabor.

DSCN5316[1]

Só tinha comido uma vez isso. Foi numa reportagem para o Rede Bahia Revista em Canudos, no Sertão baiano, preparado pelo Kerto, um cozinheiro de mão cheia na Terra de Antonio Conselheiro.

Não deixe de pedir um aperitivo de Gengibre. Com todo respeito, se sinta contemplado como um Orixá !!!

Salvador, 21 de abril de 15